Carregando Idioma...

A Revolução de 1930

A Revolução de 1930

A Revolução de 1930 foi, na verdade, um golpe de Estado, afinal derrubou um presidente em exercício (Washington Luiz) e impediu que um presidente eleito (Júlio Prestes) assumisse o cargo.

Esse movimento marca o final do que hoje chamamos de República Velha (1889-1930) e mais especificamente de República Oligárquica (1894-1930), quando políticos ligados aos latifundiários governavam o Brasil e trabalhavam em favor deste grupo. Era também a época da famosa "Política do Café com Leite", em que paulistas e mineiros se revezavam no poder.

É justamente uma crise nesta política de revezamento que deu origem ao golpe de 1930. O então presidente Washington Luiz indicou um sucessor paulista, Júlio Prestes, desagradando a oligarquia mineira, que rapidamente se juntou a membros das oligarquias paraibanas e gaúchas, então oponentes dos paulistas.

Esse grupo, conhecido como "Aliança Liberal", indicou para a campanha presidencial um militar e advogado gaúcho de 38 anos, chamado Getúlio Dornelles Vargas, tendo como vice o político paraibano João Pessoa.

A vitória de Júlio Prestes nas eleições, veio cercada de polêmicas e denúncias de fraude, acirrando ainda mais o ambiente político. O assassinato de João Pessoa, embora não tivesse ligação comprovada com os adversários políticos, serviu como um verdadeiro estopim para que a conspiração se tornasse golpe.

O assassinato de João Pessoa
O assassinato de João Pessoa

Em 3 de outubro de 1930 se iniciou o movimento militar e político do golpe, que durou até o dia 24 de outubro de 1930, quando o presidente Washington Luís foi deposto da presidência, dando lugar a uma junta militar. Somente em 3 de novembro de 1930, Getúlio Vargas foi oficializado como novo presidente do Brasil, iniciando um governo ditatorial que se estenderia até 1945.

Tem início a "Era Vargas".