Carregando Idioma...

Exercícios de Brasil República na FGV

Exercícios de Brasil República na FGV. O que mais cai na FGV? Como passar na FGV? Como passar no Vestibular? Lista de exercícios de História na FGV.

Exercícios de Brasil República na FGV

 

1. (Fgv 2020)  Com a repetição da crise econômica em 1937 e a aproximação da guerra, não admira que o Estado parecesse melhor preparado do que os empresários para resolver o problema da estagnação e incentivar a rápida industrialização. Quando se verificou ser um erro a reaplicação da teoria do comércio liberal, depois da guerra, os controles foram reassumidos por um governo [...] que se viu também obrigado, por falta de alternativa, a chamar o capital estrangeiro nas condições por ele impostas.

 

(Warren Dean. A industrialização de São Paulo, s/d.)

 

 

O texto alude a um período relativamente vasto da história econômica do Brasil, em que se compuseram

a) nacionalizações crescentes de empresas estrangeiras, protecionismo alfandegário e política de desvalorização cambial.   

b) criações de empresas estatais, política livre-cambista e estímulos às implantações de unidades econômicas privadas.   

c) socializações das indústrias de bens de produção, privatizações de empresas produtoras de bens de consumo popular e internacionalização do capital financeiro.   

d) impostos elevados sobre os lucros excessivos das empresas estrangeiras, proteção governamental aos empresários nacionais e privatização de indústrias estatais.   

e) garantias de preços mínimos para os produtos de empresas estatais, livre negociação entre patrões e empregados e reserva de mercado para as multinacionais.   

 

2. (Fgv 2019)  Leia com atenção a letra de uma canção composta durante a Segunda Guerra Mundial.

 

Sai, quinta-coluna,

Por sua causa é que vou me alistar

Quando eu calçar minha botina reiuna

Quero ver, quinta-coluna,

Se manifestar

 

Se um cavalheiro brasileiro ou estrangeiro

Só vive falando em Roma ou Berlim

Eu vou me desviando

Que esse cara está bancando

O quinta-coluna sobre mim

 

Antonio Nássara e Eratóstenes Frazão, Sai, quinta coluna, 1943.

 

 

Assinale a alternativa correta:

a) O termo quinta-coluna, cunhado na Guerra Civil Espanhola (1936-1939), referia-se à presença de agentes estadunidenses infiltrados no Brasil.   

b) A entrada do Brasil na guerra ocorreu após o rompimento das relações diplomáticas com o regime fascista espanhol.   

c) O governo brasileiro manteve uma postura indefinida até 1942, acompanhando o posicionamento e a orientação política da União Soviética.   

d) Com a entrada do Brasil na guerra, italianos, alemães e japoneses foram alvo de desconfianças e perseguições no Brasil.   

e) Durante a guerra, tornou-se obrigatório que um quinto das tropas brasileiras fosse composto por descendentes de alemães e italianos.   

 

3. (Fgv 2017)  [Em novembro de 1937], (...) ao falar em organizar a juventude com a finalidade “de promover-lhe a disciplina moral e o adestramento físico, de maneira a prepará-la ao cumprimento dos seus deveres para com a economia e a Nação, [o ministro da Justiça Francisco] Campos estava pensando em instituições voltadas para a mobilização e a militarização dos jovens. (...)

 

Consciente de que não poderia contar com o apoio de Gustavo Capanema para a efetivação de seu projeto de mobilização política da juventude através do sistema de ensino e tendo fracassado na sua tentativa de afastá-lo do Ministério da Educação e Saúde, Campos planejava reunir os jovens em um sistema e criar para isto uma grande organização nacional, sob a dependência direta do Ministério da Justiça, isto é, dele mesmo.

 

José Silvério Baía Horta. O hino, o sermão e a ordem do dia: a educação no Brasil (1930-1945), 1994.

 

 

Considerando o fragmento e o contexto do Estado Novo, é correto afirmar que

a) o prestígio do ministro Francisco Campos podia ser dimensionado pela importância que Getúlio Vargas deu ao projeto da juventude brasileira, com recursos financeiros, apoio político e aval da Câmara dos Deputados, e foi implantado durante a Segunda Guerra, encaminhando o Brasil em direção aos interesses dos Estados Unidos e dos Aliados.   

b) a efetivação da Juventude Brasileira, que tinha como patrono Duque de Caxias, funcionando apenas no Rio de Janeiro e em algumas outras capitais brasileiras, desencadeou um sério conflito entre vários líderes do Estado Novo, o que enfraqueceu o regime autoritário, que perdia as suas bases de sustentação por conta da forte oposição liberal nascida nos estados nordestinos.   

c) o ministro Francisco Campos, um notável articulador político, soube convencer o ministro Capanema das vantagens em organizar militarmente os estudantes brasileiros, assim o projeto inicial foi ampliado e, durante boa parte do Estado Novo, os jovens brasileiros receberam instruções sobre o uso de armas, civismo e condicionamento físico.   

d) o ministro da Justiça do Estado Novo, apesar da sua função relevante de autor da Constituição de 1937, ocupava poucos espaços políticos na ordem derivada do golpe de Estado, e a proposta de uma organização militar para a juventude dificilmente contaria com o apoio do presidente Vargas, avesso às práticas físicas e esportivas, que desviavam a população do trabalho.   

e) o ministro Francisco Campos, um dos mais importantes ideólogos do autoritarismo, defendia uma organização da juventude brasileira em formato parecido com as experiências das nações nazifascistas, e, ao mesmo tempo, a oposição do ministro Capanema a esse projeto mostra o governo ditatorial de Vargas marcado por divergências políticas entre os seus ministros.   

 

4. (Fgv 2016)  A Revolução de 1930 põe fim à hegemonia da burguesia do café, desenlace inscrito na própria forma de inserção do Brasil no sistema capitalista internacional. Sem ser um produto mecânico da dependência externa, o episódio revolucionário expressa a necessidade de reajustar a estrutura do país, cujo funcionamento, voltado essencialmente para um único gênero de exportação, se torna cada vez mais precário.

FAUSTO, B. A Revolução de 1930. São Paulo: Brasiliense, 1987, p. 112.

 

 

A respeito da Revolução de 1930, é correto afirmar que ela

a) ocorreu devido à divisão das oligarquias brasileiras num contexto de enfraquecimento da economia paulista.   

b) foi liderada pelos antigos tenentes e por Luís Carlos Prestes em aliança com a oligarquia gaúcha.   

c) foi desencadeada pelo movimento operário influenciado pelo sucesso da Revolução Russa de 1917.   

d) aconteceu devido à desaceleração da indústria paulista e às contestações das oligarquias nordestinas.   

e) foi provocada pelas desavenças entre as oligarquias de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul.   

 

5. (Fgv 2020)  O contrato de trabalho na fazenda de café paulista consistia no pagamento anual de uma certa quantia por cada mil pés de café cuidados [...]. O colono ainda recebia uma quantia estipulada por alqueire (medida) de café colhido. [...] O que tinha uma importância extraordinária no sistema de trabalho nas fazendas paulistas era, entretanto, a possibilidade de plantar produtos de subsistência entre os cafeeiros e a obtenção de um pedaço de terra com essa finalidade, além de um pasto para alguns animais.

 

(Maria Tereza Schorer Petrone. “Imigração”. In: História geral da civilização brasileira: O Brasil republicano, tomo III, vol. 2, 1990.)

 

 

O estímulo à contratação de trabalhadores estrangeiros pelas fazendas paulistas, no contexto de abolição da escravidão no final do século XIX, implicou

a) a estagnação relativa da economia de exportação e o predomínio gradual da industrialização sustentada pela formação do mercado consumidor interno.   

b) a permanência da exploração compulsória do trabalho nos moldes coloniais e o fracasso da política de transferência de agricultores estrangeiros para o Brasil.   

c) a ampliação da base monetária da economia do país e a manutenção do ritmo da atividade agroexportadora com a expressiva oferta de mão de obra.   

d) a pacificação das relações de trabalho nos latifúndios paulistas e a dependência política do grande proprietário em relação aos eleitores rurais.   

e) a assinatura de acordos do estado de São Paulo com os países de origem da mão de obra e a pronta aceitação da nacionalidade brasileira pelos recém-chegados.   

 

6. (Fgv 2020)  Com efeito, coexistindo duas regiões dentro de uma mesma economia – integradas pelo mesmo sistema monetário – o salário de subsistência da população tende a ser relativamente mais elevado ali onde é mais baixa a produtividade do homem ocupado na produção de alimentos. A coexistência das duas regiões numa mesma economia tem consequências práticas de grande importância. Assim, o fluxo de mão de obra da região de mais baixa produtividade para a de mais alta tenderá a pressionar sobre o nível de salários desta última, impedindo que os mesmos acompanhem a elevação da produtividade.

 

(Celso Furtado. Formação econômica do Brasil, 1989.)

 

 

O texto apresenta uma teoria econômica geral, que pode ser aplicada à experiência da história social brasileira, a partir, sobretudo, dos anos cinquenta do século passado. De fato, o desenvolvimento econômico do país

a) tendeu à concentração das atividades produtivas mais dinâmicas nas regiões de menor concentração de trabalhadores assalariados.   

b) ocorreu por meio do deslocamento de operários especializados formados nas regiões de penúria social para os centros industrializados.   

c) provocou uma revolução social nas regiões de menor crescimento com a melhoria dos ganhos salariais dos trabalhadores locais com a queda da oferta de trabalho.   

d) impediu a constituição de um mercado nacionalmente integrado com a inexistência de mercado consumidor nas regiões de economias mais tradicionais.   

e) processou-se em uma situação de deslocamento populacional interno favorável ao aprofundamento de desigualdades econômicas inter-regionais.   

 

7. (Fgv 2019)  A viagem da família Gattai começara, em realidade, dois anos antes de embarcarem no "Città di Roma", em Gênova. Meu avô tivera a oportunidade de ler um livreto intitulado: "I Comune in Riva ai Maré”, escrito por um certo Dr. Giovanni Rossi — que assinava com o pseudônimo de Cárdias —, misto de cientista, botânico e músico. No folheto que tanto fascinara meu avô, Cárdias idealizava a fundação de uma "Colônia Socialista Experimental", num país da América Latina — não especificava qual —, uma sociedade sem leis, sem religião, sem propriedade privada, onde a família fosse constituída de forma mais humana, assegurando às mulheres os mesmos direitos civis e políticos que aos homens.

 

GATTAI, Zélia, Anarquistas graças a Deus. Rio de Janeiro: Record, p. 111.

 

 

A Colônia Cecília, fundada por italianos anarquistas no Paraná em 1890, foi uma das experiências imigratórias no Brasil. A esse respeito, é correto afirmar:

a) Muitas outras colônias semelhantes foram formadas no Brasil no século XIX devido à forte influência do anarquismo entre os imigrantes italianos.   

b) A experiência anarquista da Colônia Cecília destoava das características das estruturas agrárias, comportamentais e religiosas predominantes no Brasil.   

c) A Colônia Cecília estruturou-se com base nas experiências de parceria e solidariedade estabelecidas pelo senador Nicolau de Campos Vergueiro.   

d) O investimento público em tecnologia para o beneficiamento do café foi uma das particularidades da Colônia Cecília.   

e) Na Colônia Cecília, trabalhavam imigrantes e africanos escravizados em um sistema ordenado pela complementação de atividades.   

 

8. (Fgv 2019)  Houve movimentos militares em 1945, 1954, 1964, uma tentativa frustrada em 1961 e um outro movimento em 1955, que precipitou um contramovimento em defesa das autoridades constitucionais. Os anos de 1945 a 1964 assinalam o período da primeira experiência do Brasil com uma política competitiva, democrática e aberta.

 

Stepan, A., Os militares na política. As mudanças de padrões na vida brasileira. Rio de Janeiro: Artenova, 1975, p. 66.

 

 

Sobre os movimentos militares citados no texto é correto afirmar:

a) Foram movimentos anticomunistas impulsionados pela polarização ideológica da Guerra Fria.   

b) Em 1945 e 1964, os presidentes da República foram destituídos, marcando o início de novos períodos políticos.   

c) A intervenção mais aguda ocorreu em 1961 com a implementação do regime presidencialista.   

d) Em seu conjunto, percebe-se a inexistência de correntes políticas de opiniões distintas no seio das Forças Armadas brasileiras.   

e) Tais intervenções militares revelam a característica democrática e civil da história da República brasileira.   

 

9. (Fgv 2018)  Leia o discurso proferido por Tancredo Neves, no plenário da Câmara dos Deputados, em 15 de janeiro de 1985.

 

Brasileiros, neste momento, alto na História, orgulhamo-nos de pertencer a um povo que não se abate, que sabe afastar o medo e não aceita acolher o ódio. A Nação inteira comunga deste ato de esperança. Reencontramos, depois de ilusões perdidas e pesados sacrifícios, o bom e velho caminho democrático. Não há Pátria onde falta democracia. (...)

O entendimento nacional não exclui o confronto das ideias, a defesa de doutrinas políticas divergentes, a pluralidade de opiniões. Não pretendemos entendimento que signifique capitulação, nem um morno encontro dos antagonistas políticos em região de imobilismo e apatia. O entendimento se faz em torno de razões maiores, as da preservação da integridade e da soberania nacionais. (...) Esta memorável campanha confirmou a ilimitada fé que tenho em nosso povo. Nunca, em nossa história, tivemos tanta gente nas ruas, para reclamar a recuperação dos direitos de cidadania e manifestar seu apoio a um candidato. (...)

Não vamos nos dispersar. Continuemos reunidos, como nas praças públicas, com a mesma emoção, a mesma dignidade e a mesma decisão.

 

http://tancredo-neves.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=68:presidente-eleito-brasilia-15-01-1985&catid=42:discursos&Itemid=125. Acesso em 18 de fevereiro de 2018.

 

 

Assinale a alternativa correta:

a) Tancredo Neves foi o principal líder da oposição política à Ditadura Militar no Brasil e sua eleição indireta em 1985 representou uma ruptura sem conciliações com os setores que apoiaram os militares, a partir de 1964.   

b) Com perfil moderado, Tancredo Neves, que havia sido primeiro-ministro durante o governo de João Goulart, entre setembro de 1961 e junho de 1962, articulou a composição política que instaurou a chamada Nova República em 1985.   

c) A eleição direta de Tancredo Neves em 1985 significou o fim da Ditadura Militar no Brasil e garantiu o pleno estabelecimento do regime democrático com a instauração do pluripartidarismo.   

d) Como governador de Minas Gerais, Tancredo Neves liderou o processo de anistia aos presos políticos e exilados durante a Ditadura Militar no Brasil e promoveu a campanha pelas eleições diretas em 1985.   

e) Vinculado aos sindicatos de trabalhadores, à esquerda democrática e ao trabalhismo, Tancredo Neves foi o principal herdeiro político de Getúlio Vargas e de João Goulart, em cujos governos exerceu o cargo de ministro da Justiça.   

 

10. (Fgv 2018)  Era a manhã ensolarada do dia 1o de maio de 1980, e as pessoas que haviam chegado ao centro de São Bernardo para a comemoração da data se depararam com a cidade ocupada por 8.000 policiais armados, com ordens de impedir qualquer concentração.

É que aquele Dia do Trabalhador ocorria quando uma greve dos metalúrgicos da região alcançava já um mês de duração e levara o chefe do Serviço Nacional de Informação a prometer que dobraria a república de São Bernardo. O que poderia ter permanecido em dissídio salarial tornara-se um enfrentamento político que polarizava a sociedade. Movidos pela solidariedade à greve, formaram-se comitês de apoio em fábricas e bairros da Grande São Paulo. Pastorais da Igreja, parlamentares da oposição, Ordem dos Advogados, sindicatos, artistas, estudantes, jornalistas, professores assumiram a greve do ABC como expressão da luta democrática em curso.

 

(Eder Sader. Quando novos personagens entraram em cena, 1988. Adaptado)

 

 

Em relação ao evento apresentado, é correto afirmar que

a) a ação dos sindicatos dos trabalhadores industriais da Grande São Paulo, especialmente na região do ABC, sob a hegemonia do ilegal Partido Comunista Brasileiro, garantiu uma excepcional articulação entre os movimentos sociais, como o de moradia, e o denominado sindicalismo classista.   

b) o ponto central de articulação e unidade das organizações sindicais, políticas e do movimento popular do estado de São Paulo foi à luta contra as modificações na CLT, pretendidas pelo Ministério do Trabalho, com a anuência da FIESP e de outras confederações e federações patronais.   

c) o sindicalismo brasileiro sofreu um decisivo impulso a partir das greves de boias-frias, em 1978, ocorridas no interior do estado São Paulo, fazendo com que a organização dos sindicatos de trabalhadores da indústria se voltassem para a luta pela recuperação das perdas salariais ocorridas desde 1964.   

d) as movimentações operárias da região do ABC paulista foram organizadas por dirigentes do chamado novo sindicalismo, que buscava a autonomia sindical frente ao Estado e criticava o sindicalismo dos dirigentes pelegos, cuja ação se baseava em práticas assistencialistas.   

e) a reorganização dos movimentos de trabalhadores no Brasil, depois de uma década sem greves e manifestações de ruas, decorreu da ação dos trabalhadores da administração pública, especialmente da saúde e da educação, que perderam o direito à sindicalização durante a Ditadura Militar.   

 

11. (Fgv 2018)  O ano de 2016 completa o centenário da canção Pelo telefone, de Ernesto dos Santos, o Donga (1889/1974-RJ) e Maurício de Almeida (mais conhecido como Peru dos Pés Frios).

Parece que a motivação central da composição foi uma crítica bem-humorada ao chefe da polícia carioca que combatia os jogos de azar na cidade: por isso a letra original dizia O chefe da polícia/Pelo telefone/ Mandou avisar/ Que na Carioca/ Tem uma roleta/ Para se jogar. Porém, ao registrar a letra, Donga subtraiu a crítica à polícia e mudou para O chefe da folia. Esse autêntico quebra-cabeça melódico e poético teria sido organizado e recomposto pelo jornalista e carnavalesco Maurício de Almeida, o Peru dos Pés Frios, que ganhou coautoria da composição. Além disso, o refrão da canção também foi tomado de conhecida canção folclórica (Olha a rolinha/Sinhô, sinhô/Se embaraçou/Sinhô, sinhô …).

 

(José Geraldo Vinci de Moraes. O centenário de Pelo telefone. Em: http://jornal.usp.br/artigos/o-centenario-de-pelo-telefone/. 27.08.2016. Acessado em 08.09.2017. Adaptado)

 

 

É correto inferir que a canção Pelo telefone

a) marca a origem do samba, a autêntica canção popular brasileira, com referências urbanas, caso do telefone, com letras que mostram, até a Era Vargas, a temática da harmonia étnica do Brasil e da arte em geral como um meio de inserção dos ex-escravos à sociedade nacional.   

b) destaca o papel central exercido pelos artistas populares, que por meio das canções denunciam os malefícios dos novos costumes urbanos, apontando o espaço rural como o único capaz de oferecer condições dignas para os que tinham sido escravizados.   

c) representa a transição da cultura rural e urbana porque aborda uma temática essencialmente moderna que é a presença do telefone e, ao mesmo tempo, em que trata do universo rural, pois há versos na canção originários de uma produção folclórica.   

d) revela uma faceta pouco reconhecida da classe popular carioca, que era capaz de importantes trocas culturais com escritores e jornalistas, além de a mesma classe modificar a trajetória da indústria fonográfica do país, pois o samba se tornou o único produto desse ramo.   

e) manifesta um olhar pouco crítico sobre as condições do Rio de Janeiro, em especial dos trabalhadores mais humildes, porque faz apologia às inovações tecnológicas, como o telefone, que serviam às elites cariocas, mas prejudicavam os mais pobres.   

 

12. (Fgv 2016)  Na primeira metade da década de 1980, começaram a surgir as propostas iniciais de política anti-inflacionária alternativa. Esses estudos constituíram o pano de fundo para o Plano Cruzado, lançado em 1986. Em 1994, o Plano Real enfim conseguiria domar a inflação. No intervalo desses dois planos, houve uma sucessão de outros (...).

VIDAL LUNA, F. e KLEIN, H. S., O Brasil desde 1980. São Paulo: A Girafa Editora, 2007, p. 75.

 

 

A respeito de um dos planos econômicos implementados no Brasil no período citado pelo texto acima, é correto afirmar:

a) O Plano Collor, de 1990, caracterizou-se pelo confisco de valores monetários das contas correntes e por uma política econômica protecionista.   

b) O Plano Real, de 1994, caracterizou-se pela estabilização da moeda e pela ampliação de medidas protecionistas.   

c) O Plano Bresser, de 1987, caracterizou-se pelo rompimento com o FMI (Fundo Monetário Internacional) e por seu caráter liberal.   

d) O Plano Verão, de 1989, caracterizou-se pela nacionalização das empresas estrangeiras e pelo controle da remessa de divisas ao exterior.   

e) O Plano Cruzado, de 1986, caracterizou-se pelo tabelamento de preços e pela intervenção do Estado na economia.   

 

13. (Fgv 2016)  Nas eleições de 1982, ocorreu um grave escândalo envolvendo a apuração dos votos e a divulgação dos resultados. Esse acontecimento

a) envolveu a Rede Globo de televisão, que foi acusada de favorecer o candidato Leonel Brizola, que disputava a Presidência da República.   

b) ocorreu devido à impugnação de última hora da candidatura de Leonel Brizola ao governo do Rio de Janeiro, comprovada a compra de votos.   

c) representou uma reação dos militares diante da iminente vitória da candidatura de Ulysses Guimarães nas eleições presidenciais daquele ano.   

d) ocorreu devido à ação de sindicalistas que fraudaram urnas para favorecer a candidatura do petista Lysâneas Maciel ao governo do Rio de Janeiro.   

e) tratou-se de uma tentativa de fraude na apuração dos votos para prejudicar o candidato ao governo do Rio de Janeiro, Leonel Brizola.   

 

14. (Fgv 2016)  I.

“Em Canudos representa de elemento passivo o jagunço que corrigindo a loucura mística de Antônio Conselheiro e dando-lhe umas tinturas das questões políticas e sociais do momento, criou, tornou plausível e deu objeto ao conteúdo do delírio, tornando-o capaz de fazer vibrar a nota étnica dos instintos guerreiros, atávicos, mal extintos ou apenas sofreados no meio social híbrido dos nossos sertões, de que o louco como os contagiados são fiéis e legítimas criações. Ali se achavam de fato, admiravelmente realizadas, todas as condições para uma constituição epidêmica de loucura.”

 

(Nina Rodrigues, As coletividades anormais. 2006)

 

 

II.

Ergueu-se contra a República

O bandido mais cruel

Iludindo um grande povo

Com a doutrina infiel

Seu nome era Antônio

Vicente Mendes Maciel

[...]

Os homens mais perversos

De instinto desordeiro

Desertor, ladrão de cavalo

Criminoso e feiticeiro

Vieram engrossar as tropas

Do fanático Conselheiro

 

(João Melchíades Ferreira da Silva apud Mark Curran, História do Brasil em cordel. 1998)

 

 

Acerca das leituras que os textos fazem de Canudos, é correto afirmar que

a) I pondera sobre a necessidade de se compreender a Guerra de Canudos no contexto das rebeliões contra o avanço do capitalismo no sertão brasileiro; II refere-se aos rebeldes do sertão baiano como principais responsáveis pela instabilidade político-institucional dos primeiros anos da República brasileira.   

b) I analisa o evento ocorrido no sertão baiano a partir de referências médicas e antropológicas, tratando-o como o embate entre a barbárie, em função da condição primitiva e enlouquecida do sertanejo, e a civilização; II identifica a prática dos combatentes do Arraial de Canudos à dos cangaceiros.   

c) I reconhece legitimidade na rebelião dos sertanejos baianos, em razão do abandono institucional de que essas pessoas foram vítimas ao longo do tempo; II mostra o líder Antônio Conselheiro como um importante articulador político, vinculado aos mais importantes oligarcas baianos, os chamados coronéis.   

d) I condena as principais lideranças da rebelião baiana pela postura de defesa das práticas religiosas primitivas e rústicas, que se contrapunham aos princípios cristãos; II acusa o líder Antônio Conselheiro de provocar tensões étnicas e de classe, ao propor uma sociedade igualitária social e economicamente.   

e) I denuncia a ausência de uma compreensão científica, por parte do poder público, sobre as motivações dos rebeldes de Canudos; II critica os moradores do arraial de Canudos pela violência gratuita contra as forças legais, que estavam preocupadas em oferecer aos sertanejos a entrada no mundo da civilização.   

 

15. (Fgv 2016)  “(...) eu comecei a defender a tese que me valeu o título de golpista e até de fascista. Comecei a defender a tese de que a eleição de outubro de 55 – a sucessão de Café Filho – não poderia ser realizada com a lei eleitoral em vigor, toda cheia de defeitos (...)”

(Carlos Lacerda, apud José Dantas Filho e Francisco F. M. Doratioto, A República bossa-nova – A democracia populista (1954-1964))

 

Entre os “defeitos” da lei eleitoral em vigor entre 1946 e 1964, é correto apontar

a) a proibição de coligações eleitorais para os cargos majoritários, que tornou comum as traições partidárias, nas quais um candidato ao executivo apoiava um candidato a parlamentar de outro partido.   

b) a realização de eleições gerais a cada quatro anos, em todos os níveis, que potencializava a importância da eleição presidencial e retirava a atenção dos pleitos estaduais e das casas legislativas.   

c) as cláusulas de barreira para as agremiações partidárias, que inviabilizavam a formação de partidos efetivamente nacionais, o que impediu o crescimento dos principais partidos, a UDN e o PSD.   

d) as inesgotáveis polêmicas que marcavam as eleições presidenciais, pois a prática do segundo turno era considerada inconstitucional pelos partidos mais progressistas, especialmente o PTB.   

e) a votação em separado dos candidatos à presidência e à vice-presidência, que não precisavam ser da mesma coligação partidária, o que poderia ocasionar a escolha popular de candidatos com projetos políticos bem diversos.   

 

Gabarito:  

 

Resposta da questão 1:
 [B]

 

Resposta da questão 2:
 [D]

 

Resposta da questão 3:
 [E]

 

Resposta da questão 4:
 [A]

 

Resposta da questão 5:
 [C]

 

Resposta da questão 6:
 [E]

 

Resposta da questão 7:
 [B]

 

Resposta da questão 8:
 [B]

 

Resposta da questão 9:
 [B]

 

Resposta da questão 10:
 [D]

 

Resposta da questão 11:
 [C]

 

Resposta da questão 12:
 [E]

 

Resposta da questão 13:
 [E]

Resposta da questão 14:
 [B]

 

Resposta da questão 15:
 [E]