Carregando Idioma...

Lista de Exercício de Nazifascismo e Segunda Guerra Mundial no ENEM

Lista de exercícios do ENEM com Gabarito. Segunda Guerra Mundial e nazifascismo no ENEM. Como passar no ENEM. Redação nota mil.

Lista de Exercício de Nazifascismo e Segunda Guerra Mundial no ENEM

Questão 01 - (Enem 2019)

Essa atmosfera de loucura e irrealidade, criada pela aparente ausência de propósitos, é a verdadeira cortina de ferro que esconde dos olhos do mundo todas as formas de campos de concentração. Vistos de fora, os campos e o que neles acontece só podem ser descritos com imagens extraterrenas, como se a vida fosse neles separada das finalidades deste mundo. 

Mais que o arame farpado, é a irrealidade dos detentos que ele confina que provoca uma crueldade tão incrível que termina levando à aceitação do extermínio como solução perfeitamente normal.

- ARENDT, H. Origens do totalitarismo. São Paulo: Cia. das Letras, 1989 (adaptado).

A partir da análise da autora, no encontro das temporalidades históricas, evidencia-se uma crítica à naturalização do(a):

Assinale uma das opções abaixo:

a) ideário nacional, que legitima as desigualdades sociais.

b) alienação ideológica, que justifica as ações individuais.

c) cosmologia religiosa, que sustenta as tradições hierárquicas.

d) segregação humana, que fundamenta os projetos biopolíticos.

e) enquadramento cultural, que favorece os comportamentos punitivos.


Questão 02 - (Enem 2017) 

Após a Declaração Universal dos Direitos Humanos pela ONU, em 1948, a Unesco publicou estudos de cientistas de todo o mundo que desqualificaram as doutrinas racistas e demonstraram a unidade do gênero humano. Desde então, a maioria dos próprios cientistas europeus passou a reconhecer o caráter discriminatório da pretensa superioridade racial do homem branco e a condenar as aberrações cometidas em seu nome. 

- SILVEIRA, R. Os selvagens e a massa: papel do racismo científico na montagem da hegemonia ocidental. Afro-Ásia, nº 23, 1999(adaptado).

A posição assumida pela Unesco, a partir de 1948 foi motivada por acontecimentos então recentes, dentre os quais se destacava o(a)

Assinale uma das opções abaixo:

a) ataque feito pelos japoneses à base militar americana de Pearl Harbor.  

b) desencadeamento da Guerra Fria e de novas rivalidades entre nações.

c) morte de milhões de soldados nos combates da Segunda Guerra Mundial.

d) execução de judeus e eslavos presos em guetos e campos de concentração nazistas.    

e) lançamento de bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki pelas forças norte-americanas.    


Questão 03 - (Enem 2015) 

A participação da África na Segunda Guerra Mundial deve ser apreciada sob a ótica da escolha entre vários demônios. O seu engajamento não foi um processo de colaboração com o imperialismo, mas uma luta contra uma forma de hegemonia ainda mais perigosa.

MAZRUI, A. “Procurai primeiramente o reino do político...” In: MAZRUI, A., WONDJI, C. (Org.). Historia geral da África: África desde 1925. Brasília: Unesco, 2010.

Para o autor, a “forma de hegemonia” e uma de suas características que explicam o engajamento dos africanos no processo analisado foram:

a) Comunismo / rejeição da democracia liberal.   

b) Capitalismo / devastação do ambiente natural.   

c) Fascismo / adoção do determinismo biológico.   

d) Socialismo / planificação da economia nacional.   

e) Colonialismo / imposição da missão civilizatória.   


Questão 04 - (Enem 2013)

As Brigadas Internacionais foram unidades de combatentes formadas por voluntários de 53 nacionalidades dispostos a lutar em defesa da República espanhola. Estima-se que cerca de 60 mil cidadãos de várias partes do mundo — incluindo 40 brasileiros — tenham se incorporado a essas unidades. Apesar de coordenadas pelos comunistas, as Brigadas contaram com membros socialistas, liberais e de outras correntes político-ideológicas.

- SOUZA, I. I. A Guerra Civil Europeia. História Viva, n. 70, 2009 (fragmento).

A Guerra Civil Espanhola expressou as disputas em curso na Europa na década de 1930. A perspectiva política comum que promoveu a mobilização descrita foi o(a)

a) crítica ao stalinismo.   

b) combate ao fascismo.   

c) rejeição ao federalismo.   

d) apoio ao corporativismo.   

e) adesão ao anarquismo.   


Questão 05 - (Enem 2009) 

Os regimes totalitários da primeira metade do século XX apoiaram-se fortemente na mobilização da juventude em torno da defesa de ideias grandiosas para o futuro da nação. Nesses projetos, os jovens deveriam entender que só havia uma pessoa digna de ser amada e obedecida, que era o líder. Tais movimentos sociais juvenis contribuíram para a implantação e a sustentação do nazismo, na Alemanha, e do fascismo, na Itália, Espanha e Portugal.

A atuação desses movimentos juvenis caracterizava-se

a) pelo sectarismo e pela forma violenta e radical com que enfrentavam os opositores ao regime.   

b) pelas propostas de conscientização da população acerca dos seus direitos como cidadãos.   

c) pela promoção de um modo de vida saudável, que mostrava os jovens como exemplos a seguir.   

d) pelo diálogo, ao organizar debates que opunham jovens idealistas e velhas lideranças conservadoras.   

e) pelos métodos políticos populistas e pela organização de comícios multitudinários.


Questão 06 - (Enem 2009)

A primeira metade do século XX foi marcada por conflitos e processos que a inscreveram como um dos mais violentos períodos da história humana.

Entre os principais fatores que estiveram na origem dos conflitos ocorridos durante a primeira metade do século XX estão

a) a crise do colonialismo, a ascensão do nacionalismo e do totalitarismo.   

b) o enfraquecimento do império britânico, a Grande Depressão e a corrida nuclear.

c) o declínio britânico, o fracasso da Liga das Nações e a Revolução Cubana.   

d) a corrida armamentista, o terceiro-mundismo e o expansionismo soviético.

e) a Revolução Bolchevique, o imperialismo e a unificação da Alemanha.   

 


Questão 07 - (Enem 2008)

Em discurso proferido em 17 de março de 1939, o primeiro-ministro inglês à época, Neville Chamberlain, sustentou sua posição política: "Não necessito defender minhas visitas à Alemanha no outono passado, que alternativa existia? Nada do que pudéssemos ter feito, nada do que a França pudesse ter feito, ou mesmo a Rússia, teria salvado a Tchecoslováquia da destruição. Mas eu também tinha outro propósito ao ir até Munique. Era o de prosseguir com a política por vezes chamada de 'apaziguamento europeu', e Hitler repetiu o que já havia dito, ou seja, que os Sudetos, região de população alemã na Tchecoslováquia, eram a sua última ambição territorial na Europa, e que não queria incluir na Alemanha outros povos que não os alemães."

            Internet: <www.johndclare.net> (com adaptações).

Sabendo-se que o compromisso assumido por Hitler em 1938, mencionado no texto, foi rompido pelo líder alemão em 1939, infere-se que

a) Hitler ambicionava o controle de mais territórios na Europa além da região dos Sudetos.    

b) a aliança entre a Inglaterra, a França e a Rússia poderia ter salvado a Tchecoslováquia.    

c) o rompimento desse compromisso inspirou a política de 'apaziguamento europeu'.    

d) a política de Chamberlain de apaziguar o líder alemão era contrária à posição assumida pelas potências aliadas.   

e) a forma que Chamberlain escolheu para lidar com o problema dos Sudetos deu origem à destruição da Tchecoslováquia.   


Gabarito:  

Resposta da questão 1:

[D]

Resposta da questão 2:

[D]

Resposta da questão 3:

[C]

Resposta da questão 4:

[B]

Resposta da questão 5:

[A]

Resposta da questão 6:

[A]

Resposta da questão 7:

[A]