Carregando Idioma...

Lista de exercícios Guerra Fria

As décadas de 1960 e 1970 fazem parte do contexto global da Guerra Fria. Esta, por sua vez, apresentou ao mundo, durante a chamada coexistência pacífica, a Corrida Espacial, momento no qual EUA e URSS duelaram para provar que lado tinha mais desenvolvimento tecnológico, através da tentativa de chegar ao espaço.

Lista de exercícios Guerra Fria

1. (Unicamp 2020

A peça publicitária

a) questiona se aquele seria o melhor momento para os pais estarem cientes das ameaças fascistas combatidas pelo Macarthismo. Essa política alterou a vida em instituições de ensino norte-americanas, proibindo a divulgação de temas ligados à Guerra Fria e às ameaças nucleares, de acordo com as diretrizes do Comitê de Atividades Antiamericanas.   

b) defende a “injeção” vermelha e comunista nas escolas durante o Macarthismo. Essa política, implementada nos Estados Unidos de 1950 a 1957, e inserida no contexto da Guerra Fria, é caracterizada por uma acentuada repressão ao comunismo, com a participação direta do FBI.   

c) denuncia a ameaça da “injeção” vermelha e comunista nas escolas na Era McCarthy. Essa política foi marcada pela instauração de investigações pelo governo e por indústrias privadas norte-americanas contra funcionários públicos e da indústria do entretenimento acusados de serem liberais.   

d) defende que já passou da hora de os pais estarem cientes da ameaça comunista combatida pelo Macarthismo. Essa política, instaurada no contexto da Guerra Fria, foi marcada por violações dos direitos individuais e instauração de inquéritos por parte do Comitê de Atividades Antiamericanas.   

 

 

Resposta:

 

[D]

 

[Resposta do ponto de vista da disciplina de História]

A peça faz parte das proposições do macarthismo, política de vigilância e punição às práticas comunistas nos EUA no contexto da Guerra Fria.

 

[Resposta do ponto de vista da disciplina de Inglês]

A alternativa [D] está correta, pois o texto coloca: “O quão vermelha é a sua escola? Já passou da hora dos pais americanos conhecerem os fatos!”.

 

2. (Uerj 2018) 

Star Trek ou “Jornada nas Estrelas”, um clássico da ficção científica, completou 50 anos de existência em 2016. A série mostrava as aventuras da tripulação da nave USS Enterprise no século XXIII, com mundos e raças alienígenas convivendo. Ao fazer analogias com situações da época, abordava questões sociais contemporâneas em um contexto futurista.

 

O elenco era bem diferenciado, apresentando uma mulher negra, um asiático e um russo, que trabalhavam juntos e com papéis de destaque. O monólogo de introdução em cada episódio afirmava: “Estas são as viagens da nave estelar Enterprise. Em sua missão de cinco anos, para explorar novos mundos, para pesquisar novas vidas, novas civilizações, audaciosamente indo aonde nenhum homem jamais esteve”.

 

Adaptado de gamehall.uol.com.br.

 

 

O desenvolvimento dos conhecimentos no campo da astronomia amplia a visão cósmica, como lembra o texto do físico Marcelo Gleiser, e as novas possibilidades de intervenção humana repercutem na produção de textos e filmes de ficção científica, a exemplo da série televisiva “Jornada nas Estrelas”.

 

De acordo com a reportagem, os episódios da série fizeram analogias com situações das décadas de 1960 e 1970 ao tematizar os seguintes tópicos:

a) avanço científico e controle territorial   

b) corrida espacial e diversidade étnica   

c) uniformização cultural e expansionismo militarista   

d) globalização econômica e dominação imperialista   

 

 

Resposta:

 

[B]

 

[Resolução do ponto de vista da disciplina de História]

As décadas de 1960 e 1970 fazem parte do contexto global da Guerra Fria. Esta, por sua vez, apresentou ao mundo, durante a chamada coexistência pacífica, a Corrida Espacial, momento no qual EUA e URSS duelaram para provar que lado tinha mais desenvolvimento tecnológico, através da tentativa de chegar ao espaço.

Além disso, nos EUA, especificamente, as décadas de 1960 e 1970 foram marcadas pela luta da população negra pela ampliação dos seus direitos civis.

Por isso, o filme citado tratou dos assuntos apresentados na alternativa [B].

 

[Resolução do ponto de vista da disciplina de Geografia]

A alternativa [B] está correta porque ao retratar as viagens espaciais sob a liderança de uma equipe multiétnica, o seriado abordava as questões da corrida espacial e da diversidade étnica reportando respectivamente à questão da guerra fria e a temas notáveis da época como o racismo e o feminismo, contemporâneas nas discussões da atualidade. As alternativas incorretas são: [A], porque embora o avanço científico e o controle territorial sejam temas abordados na série, estes não correspondem ao comando do enunciado que é a diversidade étnica; [C], porque a série aborda a diversidade cultural e não a uniformização; [D], porque a série não aborda a globalização.

 

 

 

 

3. (Unesp 2017)  Em 1955 foi realizada na Indonésia a Conferência de Bandung, que lançou as bases do chamado Movimento dos Não Alinhados. Considerando o contexto do Pós-Segunda Guerra Mundial, a Conferência de Bandung expressava

a) uma manifestação pelo reconhecimento internacional da hegemonia asiática sobre a economia do pós-guerra.   

b) uma ruptura com os padrões socioculturais preconizados pela Tríplice Aliança e pela Tríplice Entente.    

c) a resistência política contra os confrontos armados entre os Países Aliados e os Países do Eixo.   

d) a consolidação da influência socialista no hemisfério oriental, com a redefinição de antigas fronteiras políticas.    

e) a tentativa de alguns países de se manterem neutros diante da bipolaridade estabelecida pela Guerra Fria.    

 

 

Resposta:

 

[E]

 

[Resposta do ponto de vista da disciplina de Geografia]

No contexto do mundo bipolar da Guerra Fria (Estados Unidos capitalista versus União Soviética socialista), vários países, em sua maioria subdesenvolvidos, lançaram o Movimento dos Não Alinhados. Isto é, um grupo de nações sem alinhamento com os Estados Unidos e a União Soviética, mantendo uma política externa mais independente. A primeira conferência dos não alinhados foi em Bandung, Indonésia, 1955. Na prática, a ideia teve pouco êxito, e no final das contas, a maioria dos países subdesenvolvidos teve influência soviética ou americana.

 

[Resposta do ponto de vista da disciplina de História]

A Conferência de Bandung tratou de dois temas: (1) o não alinhamento no contexto da Guerra Fria e (2) o questionamento da colonização das potências europeias sobre África e Ásia. A partir dela, vários países, africanos, principalmente, se posicionaram contra o alinhamento e a colonização.

 

 

 

 

4. (Fuvest 2015)  Observe o mapa.

a) Explique uma razão do expansionismo japonês nas décadas de 1930 e 1940.

b) Aponte um país atual da região da antiga Indochina Francesa, destacada no mapa, e caracterize sua posição no contexto industrial mundial do século XXI. 

 

 

Resposta:

 

a) No século XIX, o Japão saiu de um período praticamente feudal e iniciou a “Era Meiji”, baseada no capitalismo e na industrialização. A expansão do Japão na década de 1930 foi impulsionada pela depressão econômica naquele período. O imperialismo japonês tinha o objetivo de expandir mercados consumidores e ter acesso às matérias primas para o desenvolvimento industrial como carvão mineral e ferro. A expansão japonesa atingiu parte da China (a exemplo da Mandchúria), Coreia, península da Indochina, Nova Guiné e parte das ilhas da Oceania. Na década de 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, o Japão aliou-se ao eixo, também integrado pela Alemanha nazista e a Itália fascista.

 

b) Na Indochina Francesa, localizam-se nações como Vietnã, Camboja e Laos. Dentre os quais destaca-se o Vietnã. No período da Guerra Fria, o Vietnã chegou a ser fragmentado em Vietnã do Norte (socialista) e Vietnã do Sul (capitalista). Após o término da Guerra do Vietnã e retirada dos Estados Unidos na década de 1970, o país foi unificado e tornou-se totalmente socialista com economia planificada e partido único. Principalmente a partir da década de 1990, o Vietnã aplicou o estilo chinês e promoveu uma abertura da economia introduzindo elementos capitalistas e atraindo investimentos de transnacionais. O país tem obtido um elevado crescimento econômico com exportações de produtos industrializados com baixo custo. Do ponto de vista diplomático, houve uma reaproximação com os Estados Unidos.

 

 

 

 

5. (Uerj 2014)  Em 25 de junho de 1950, tropas da Coreia do Norte ultrapassaram o Paralelo 38, que delimitava a fronteira com a Coreia do Sul. Com a aprovação do Conselho de Segurança da ONU, quinze países enviaram tropas em defesa da Coreia do Sul, comandadas pelo general norte-americano Douglas MacArthur. Após três anos de combate, foi assinado um armistício em 27 de julho de 1953, mantendo a divisão entre as Coreias.

 

Adaptado de cpdoc.fgv.br.

 

 

O governo norte-coreano anunciou recentemente que não mais reconheceria o armistício assinado em 1953, o que trouxe novamente ao debate o episódio da Guerra da Coreia.

O fator que explica a dimensão assumida por essa guerra na década de 1950 está apresentado em:

a) mundialização do acesso a fontes de energia   

b) bipolaridade das relações políticas internacionais   

c) hegemonia soviética em países do Terceiro Mundo   

d) criação de multinacionais japonesas no extremo Oriente   

 

 

Resposta:

 

[B]

 

Como mencionado corretamente na alternativa [B], a guerra da Coreia ocorreu no contexto da guerra fria, período da geopolítica em que os Estados Unidos e a URSS exerciam a hegemonia. Estão incorretas as alternativas: [A], porque a alternativa não descreve nenhum sistema internacional de poder; [C], porque não ocorreu hegemonia soviética no terceiro mundo, mas nos países socialistas; [D], porque a alternativa não descreve nenhum sistema internacional de poder.

 

 

 

 

6. (Uerj 2014) 

Na década de 1960, muitas expressões artísticas representaram uma postura crítica frente a problemas da época, em especial os conflitos da Guerra Fria. Um exemplo é o Festival de Woodstock, ocorrido em 1969 nos E.U.A., em cujo cartaz se lê “Três dias de paz e música”.

 

Nesse contexto da década de 1960, destacava-se a denúncia sobre:

a) presença soviética na China   

b) intervenção militar no Vietnã   

c) dominação europeia na África do Sul   

d) exploração econômica no Oriente Médio   

 

 

Resposta:

 

[B]

 

[Resposta do ponto de vista da disciplina de História]

 

A Guerra do Vietnã foi um dos piores episódios da Guerra Fria, em especial para os norte-americanos, que viram seus soldados serem massacrados pelos vietcongues durante a intervenção dos EUA na guerra.  Woodstock era um festival que se autointitulava pela paz e pelo não armamento. Criticar a Guerra do Vietnã, por isso, era uma de suas premissas.

 

 

[Resposta do ponto de vista da disciplina de Geografia]

 

Como mencionado corretamente na alternativa [B], o Festival de Woodstock, mobilização pela paz, ocorria no contexto da guerra do Vietnã, cujo acontecimento foi o exemplo mais notório das “guerras Proxy”, ou guerras por procuração, que colocavam em oposição, de forma indireta, os conceitos ideológicos dos Estados Unidos e da URSS. Estão incorretas as alternativas: [A], [C] e [D], porque os fatos não caracterizaram a mobilização popular dos estadunidenses.

 

 7. (Unicamp 2014)  O cartaz abaixo foi usado pela propaganda soviética contra o capitalismo ocidental, durante o período da Guerra Fria. O texto diz: “Duas infâncias. Na URSS (parte superior) crianças são apoiadas pelo amor da nação! Nos países capitalistas (figura inferior), milhões de crianças vivem sem comida ou abrigo.”

 

a) Como o cartaz descreve a sociedade capitalista ocidental?

b) Cite dois conflitos bélicos do período da Guerra Fria.

 

 

Resposta:

 

a) O cartaz descreve a sociedade capitalista ocidental como geradora de desigualdade social devido à concentração de renda, onde parte da sociedade, inclusive os mais frágeis, as crianças, sofrem com a exclusão social. Como o cartaz é de propaganda soviética, a sociedade socialista é retratada como equilibrada, provedora de recursos para todos e cuidadosa com a infância em decorrência da melhor distribuição de renda.

 

b) Entre os conflitos, a Guerra da Coreia (que resultou na divisão da nação entre Coreia do Norte e Coreia do Sul), a Guerra do Vietnã, a ocupação soviética no Afeganistão, a guerra civil em Angola entre MPLA e Unita, entre outros conflitos.

 

 

 

 

8. (Uerj 2020)  O QUE É UMA NAÇÃO?

 

O homem não é escravo nem de sua raça, nem de sua língua, nem de sua religião, nem do curso dos rios, nem da direção das cadeias de montanhas. Um grande agrupamento de homens, de espírito sadio e coração ardoroso, cria uma consciência moral que se chama nação. Enquanto puder provar sua força através dos sacrifícios que exigem a abdicação dos indivíduos em prol de uma comunidade, essa consciência moral será legítima, terá o direito de existir. Se surgem dúvidas quanto a fronteiras, consultem-se as populações envolvidas. Elas têm bem o direito de ter uma opinião na questão.

 

ERNEST RENAN Conferência na Universidade de Sorbonne, 1882.

revistas.usp.br

 

 

Ao longo do século XX, houve acontecimentos vinculados a projetos nacionalistas similares à concepção defendida pelo historiador Ernest Renan, em 1882.

 

Identifica-se como um desses acontecimentos a: 

a) emancipação do Vietnã na pacificação da Indochina    

b) divisão da Polônia no curso da Segunda Guerra Mundial    

c) criação da Iugoslávia no final da Primeira Guerra Mundial    

d) reunificação da Alemanha no contexto da crise da U.R.S.S.    

 

 

Resposta:

 

[D]

 

A Alemanha foi derrotada na Primeira Guerra Mundial, 1914-1918, e punida duramente pelo Tratado de Versalhes de 1919. A Alemanha também foi derrotada na Segunda Guerra Mundial, 1939-1945, foi dividida em quatro zonas de ocupação pela Conferência de Potsdam em 1945, em 1949 surgiram duas Alemanhas dividida no contexto da Guerra Fria, em 1961 foi construído o muro de Berlim. Em 1989, no contexto da crise da Guerra Fria e da própria URSS, ocorreu a reunificação da Alemanha associada a um projeto nacionalista. Gabarito [D].

 

 

 

 

9. (Fuvest 2020)  Em 29 de outubro de 1956, uma grave crise política descambou em uma intervenção militar na região do Canal de Suez e da Península do Sinai (Egito).

 

a) Indique a importância dessa região nos quadros da política internacional do período.

b) Mencione as potências envolvidas diretamente nesse conflito e os seus respectivos interesses.

c) Explique as tensões associadas à articulação política entre os diversos Estados árabes nesse período.

 

 

Resposta:

 

a) O Canal de Suez era ponto de passagem para o petróleo retirado no Oriente Médio ser levado aos países consumidores ocidentais.

 

b) O Canal havia sido nacionalizado pelo Egito. Então, Reino Unido e França estavam interessados na desnacionalização do mesmo para a manutenção de suas influências sobre ele. Havia, também, a interferência da URSS, interessada em ampliar a influência do Socialismo na região.

 

c) Os Estados árabes estavam sendo disputados no contexto da Guerra Fria, com EUA e URSS criando estratégias para ampliar seus domínios no Oriente Médio.

 

 

 

 

10. (Uerj 2020)  1970: BRANDT DE JOELHOS EM VARSÓVIA

 

Ao se ajoelhar diante do Memorial aos Heróis do Gueto de Varsóvia, em 7 de dezembro de 1970, o então chanceler federal alemão, Willy Brandt (1913-1992), protagonizou um gesto que entraria para a história como um símbolo da busca alemã pela reconciliação no pós-Guerra.

Os nazistas haviam encurralado meio milhão de judeus no Gueto de Varsóvia. Em abril de 1943, aconteceu o levante, reprimido violentamente pelas tropas de Hitler. O cair de joelhos do chefe de governo Willy Brandt e o silêncio que se seguiu repercutiram no mundo como um símbolo de arrependimento, pedido de perdão e tentativa de reconciliação da Alemanha.

Dentro do país, entretanto, Brandt foi até xingado. Vinte e cinco anos depois do final da Segunda Guerra, a viagem de Brandt à Polônia de regime comunista foi um tema extremamente controvertido na Alemanha. O objetivo era a assinatura do tratado de normalização das relações entre os dois países, que seria seguido de um acordo no mesmo sentido entre a Alemanha e a União Soviética.

A coragem e a espontaneidade de Willy Brandt naquele 7 de dezembro de 1970 foram apenas um dos motivos que lhe valeram o Prêmio Nobel da Paz do ano seguinte.

 

Adaptado de dw.com.

 

 

A foto e o episódio relatado na reportagem indicam transformações que afetaram a sociedade alemã entre as décadas de 1930 e 1970.

 

Uma dessas transformações, no âmbito das relações internacionais, está associada à seguinte mudança de orientação:

a) do isolacionismo territorial à neutralidade militar   

b) do expansionismo comercial à proteção alfandegária   

c) do colaboracionismo migratório à discriminação étnica   

d) do nacionalismo totalitário à multilateralidade diplomática   

 

 

Resposta:

 

[D]

 

Durante o holocausto provocado pelo Partido Nazista contra, principalmente, judeus, e a Segunda Guerra Mundial, 1939-1945, que começou no dia 01 de setembro de 1939 quando os alemães invadiram a Polônia, a Alemanha estava alinhada diplomaticamente com os países do EIXO: Alemanha, Itália e Japão. Depois da derrota alemã na Segunda Guerra, surgiu a Guerra Fria e a Alemanha mudou sua política diplomática para uma multilateralidade conforme mostra o texto e a imagem. Gabarito [D].

 

 

 

 

11. (Unesp 2020)  Kim Jong-un atravessou o paralelo 38 que divide a Península Coreana às 9h28, hora local desta sexta-feira, e se tornou o primeiro governante do Norte a pisar no Sul desde o fim da Guerra da Coreia, em 1953. Do outro lado da fronteira, ele foi recebido por Moon Jae-in, o presidente eleito em 2017 com uma plataforma que defende a coexistência pacífica e a cooperação entre os dois lados separados em zonas de influência comunista e capitalista depois da Segunda Guerra.

a) Descreva o contexto histórico em que ocorreu a Guerra da Coreia.

b) Caracterize a atual situação da Coreia do Norte e a da Coreia do Sul, indicando para cada uma delas: regime político, organização econômica e postura diplomática.

 

 

Resposta:

 

a) A Guerra da Coreia, 1950-1953, ocorreu no cenário da Guerra Fria, um conflito ideológico entre duas potências: EUA líder do bloco capitalista e URSS líder do bloco comunista. No início da Guerra Fria, ocorreu um avanço do comunismo no mundo, principalmente após a Revolução Comunista Chinesa de 1949, tal fato assustava os EUA.

 

b) A Guerra Fria começou após o final da Segunda Guerra Mundial em 1945, dividiu vários países, entre eles, a Coreia. A Coreia do Norte, ditadura comunista, denominada de República Democrática da Coreia do Norte, capital Pyongyang. Havia um certo isolamento diplomático em relação ao mundo, embora na atualidade há um relativo esforço de aproximação com os EUA em função do programa nuclear. A Coreia do Sul, capitalista e democrática, capital Seul, denominada de República da Coreia do Sul. No quesito Diplomacia, a Coreia do Sul, capitalista-democrática-desenvolvida, está muito mais integrada com as relações internacionais.

 

 Assista à aula gratuita!

https://www.youtube.com/watch?v=L2Fk7wC76BI

 

 

12. (Uerj 2019) 

Na esfera das relações internacionais, o contexto histórico ao qual a personagem faz referência era marcado por uma divisão do mundo decorrente sobretudo do seguinte fator: 

a) disputa religioso-cultural    

b) antagonismo étnico-linguístico    

c) bipolaridade político-ideológica    

d) rivalidade financeiro-comercial   

 

 

Resposta:

 

[C]

 

Somente a alternativa [C] está correta. A tirinha faz uma referência a “cortina de ferro”, simbolizando a divisão da Europa após a Segunda Guerra Mundial, 1939-1945, entre Europa Ocidental capitalista e a Oriental comunista. Portanto, trata-se do contexto da Guerra Fria, uma bipolaridade política e ideológica entre EUA líder do bloco capitalista e a URSS líder do bloco comunista.

 

 

 

 

13. (Unicamp 2019)  A propaganda através de inscrições e desenhos em muros e paredes é uma parte integrante da Paris revolucionária de Maio de 1968. Ela se tornou uma atividade de massa, parte e parcela do método de autoexpressão da Revolução.

(Adaptado de SOLIDARITY, Paris: maio de 68. São Paulo: Conrad, 2008, p. 15.)

 

Considerando o texto e a imagem anteriores, assinale a alternativa correta sobre o movimento de Maio de 1968. 

a) Influenciado pela política de Estado da União Soviética, as manifestações de 1968 foram desencadeadas pelos operários franceses, que exigiam melhores condições de trabalho, por meio das pichações em muros espalhados pela cidade.    

b) Influenciado pelo contexto cultural da Guerra Fria, as manifestações de 1968 tinham como palavras de ordem a liberdade de expressão política e sexual, como se via nas inscrições nos muros de Paris.    

c) Influenciado pelos movimentos punk-anarquistas ingleses, as manifestações de 1968 na França foram responsáveis pelo enfraquecimento do então presidente Charles De Gaulle e seu lema aparecia em inscrições nos muros.    

d) Influenciado por ideias esquerdistas, comunistas e anarquistas, as manifestações de 1968 ficaram restritas às camadas populares francesas, sendo que as inscrições nos muros das cidades indicavam o grupo social responsável.    

 

 

Resposta:

 

[B]

 

Num contexto de Guerra Fria, o movimento de Maio de 1968 mostrou-se contrário aos padrões políticos, sociais, culturais e sexuais da época, inspirando o surgimento de movimentos como o hippie.

 

 

 

 

14. (Uerj 2019) 

O cartaz acima foi utilizado como instrumento de propaganda do Plano Marshall, principal iniciativa dos Estados Unidos para a reconstrução dos países aliados após a Segunda Guerra Mundial. Considerando a imagem e seu contexto histórico, um objetivo do governo estadunidense ao implementar esse plano foi:

a) estatizar o setor industrial continental   

b) estabelecer o mercado comum europeu   

c) consolidar o bloco geopolítico ocidental   

d) preservar o interesse colonial metropolitano   

 

 

Resposta:

 

[C]

 

Somente a proposição [C] está correta. Em 1945 terminou a Segunda Guerra Mundial e começou a Guerra Fria, um conflito ideológico entre duas potências mundiais: EUA e URSS. Os Estados Unidos implantaram o Plano Marshall visando inibir o avanço comunista investindo capital na Europa Ocidental Capitalista.

 

 

 

 

15. (Enem 2019)  A Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada e proclamada pela Assembleia Geral da ONU na Resolução 217-A, de 10 de dezembro de 1948, foi um acontecimento histórico de grande relevância. Ao afirmar, pela primeira vez em escala planetária, o papel dos direitos humanos na convivência coletiva, pode ser considerada um evento inaugural de uma nova concepção de vida internacional.

 

LAFER, C. Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948). In: MAGNOLI, D. (Org.) História da paz. São Paulo: Contexto, 2008.

 

 

A declaração citada no texto introduziu uma nova concepção nas relações internacionais ao possibilitar a

a) superação da soberania estatal.    

b) defesa dos grupos vulneráveis.    

c) redução da truculência belicista.   

d) impunidade dos atos criminosos.    

e) inibição dos choques civilizacionais.    

 

 

Resposta:

 

[B]

 

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada pela ONU em 1948, introduziu aos direitos civis e políticos já existentes a defesa dos direitos pessoais e de pequenas coletividades, sejam elas religiosas, étnicas ou culturais, o que favorece os grupos vulneráveis ao domínio hegemônico mundial.

 

 

 

 

16. (Fgv 2019)  Em 1962 tem lugar a crise dos ‘mísseis’, quando Kennedy ameaça novamente invadir Cuba pretextando a instalação de mísseis soviéticos na ilha. Sem consultar os cubanos, os soviéticos terminam por desmantelar os foguetes, que haviam sido oferecidos para a proteção do regime de Fidel.

 

SADER, Eder (org.) Che Guevara – Política. São Paulo: Expressão Popular, p. 24.

 

 

Tendo em vista essa informação, é correto afirmar:

a) O governo dos Estados Unidos fomentou o movimento dirigido por Fidel Castro para derrubar o presidente nacionalista Fulgêncio Batista.   

b) A “crise dos mísseis” provocou o completo isolamento do governo cubano, que se desentendeu tanto com os Estados Unidos quanto com a União Soviética.   

c) A “crise dos mísseis” provocou a saída de Che Guevara do governo cubano, demitido por Fidel Castro por suas posições radicais contra os Estados Unidos.   

d) A “crise dos mísseis” desencadeou o embargo econômico dos Estados Unidos a Cuba, que foi suspenso com o fim da União Soviética em 1991.   

e) Em 1961, o governo estadunidense patrocinou a invasão da Baía dos Porcos, no sul de Cuba, por tropas integradas por exilados cubanos.   

 

 

Resposta:

 

[E]

 

Após a declaração de Independência de Cuba, os EUA decretaram um embargo econômico à Ilha, devido ao fato de que o novo governo cubano de Fidel Castro decidiu contrariar a Emenda Platt. Por conta do embargo, Fidel Castro aproximou-se da URSS no contexto da Guerra Fria e, como represália, teve a Baía dos Porcos invadida por exilados cubanos com o apoio dos EUA, em 1961. Fidel Castro contornou tal invasão e, em definitivo, declarou Cuba uma nação socialista, contrariando os EUA e abrindo caminho para episódios como o citado na questão (a Crise dos Mísseis).

 

 

 

 

17. (Uerj 2019) 

 

Em março de 1692, no vilarejo de Salem, colônia de Massachusetts, Nova Inglaterra, três mulheres, sendo uma delas escrava indígena, foram acusadas de feitiçaria, prática considerada ilegal. A escrava, possivelmente sob coerção, confessou o crime, encorajando as autoridades a iniciarem uma caça às bruxas que vitimou, de início, quase vinte pessoas. Esse episódio serviu, dois séculos e meio depois, como tema para que o dramaturgo Arthur Miller – sofrendo as intimidações originadas pelo Comitê de Atividades Antiamericanas do senador Joseph McCarthy – escrevesse, em 1953, a peça de teatro As bruxas de Salem, adaptada, em 1996, para o cinema.

 

Adaptado de operamundi.uol.br.

 

 

Apresente dois aspectos em comum entre os acontecimentos de 1692 e aqueles de meados do século XX, nos E.U.A., que teriam inspirado Arthur Miller a escrever a peça.

 

Em seguida, aponte o principal objetivo declarado pelo senador McCarthy para justificar suas ações nos anos 1940/1950.

 

 

Resposta:

 

Podem ser citados diversos aspectos em comum nos dois contextos históricos (final do século XVII com a acusação de bruxaria e o Macartismo nas décadas de 1940 e 50), entre eles, prisões arbitrárias, estímulo às delações, execuções de pessoas inocentes, estigmatização de grupos ou pessoas, propagação de intolerância, etc. O senador estadunidense McCarthy em meados do século XX defendeu uma verdadeira caça às “bruxas”, isto é, pessoas ligadas ao comunismo ou vinculadas às ideias de esquerda no campo da política.

 

 18. (Fuvest 2019)  Observe atentamente as imagens e depois responda às questões.

a) Explique o protesto relacionado ao chamado massacre de Tlatelolco, ocorrido no México, em 1968 (foto 1).

b) Explique o protesto relacionado à chamada Primavera de Praga, ocorrida na Tchecoslováquia, em 1968 (foto 2).

c) Relacione esses dois protestos ao contexto mundial desse período.  

 

 

Resposta:

 

a) Em 1968, os estudantes mexicanos manifestaram-se contra o governo por duas razões: (1) melhoria do sistema de ensino e (2) fim dos gastos para a organização das Olimpíadas do México.

 

b) A Primavera de Praga foi a tentativa do governo tchecoslovaco de liberalizar-se internamente apesar de ainda fazer parte da URSS.

 

c) Ambas as manifestações encaixam-se nos movimentos juvenis iniciados na França e que alcançaram várias partes do mundo no ano de 1968. Tais movimentos questionavam a ordem até então estabelecida.

 

 

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:

Pensem nas crianças

Mudas telepáticas

Pensem nas meninas

Cegas inexatas

Pensem nas mulheres

Rotas alteradas

Pensem nas feridas

Como rosas cálidas

Mas oh não se esqueçam

Da rosa da rosa

Da rosa de Hiroshima

A rosa hereditária

A rosa radioativa

Estúpida e inválida

A rosa com cirrose

A anti-rosa atômica

Sem cor sem perfume

Sem rosa sem nada

 

A Rosa de Hiroshima.

Compositores: Vinícius de Moraes, Gerson Conrad, 1973.

 

 

 

19. (Uel 2019)  Na Primeira Guerra Mundial, quando se confrontaram as potências imperialistas europeias, o mundo assistiu com horror o uso de uma tecnologia bélica de elevado poder destrutivo, desacreditando o discurso no qual se considerava que a Europa possuía uma cultura superior. Com o término da Primeira Guerra, buscou-se um reencantamento do mundo por meio de acordos de paz, logo superados pela Segunda Guerra, culminando com o ataque atômico ao Japão. Após esses episódios, vários outros conflitos se disseminaram pelo mundo até a atualidade.

 

Com base nos conhecimentos históricos sobre esses conflitos, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir.

 

(     ) A utilização de armas químicas foi regulamentada no decorrer da Segunda Guerra pelo tratado de Paz de Vestfalia.

(     ) O projeto da arma nuclear foi desenvolvido nos EUA por uma equipe de cientistas sob o governo Truman, que autorizou o seu uso.

(     ) No México, o Exército Zapatista de Libertação Nacional, orientado pela doutrina libertária, defende o direito dos povos nativos.

(     ) O grupo Al Quaeda de libertação do Afeganistão teve sua organização ideológica fundamentada pelas doutrinas de Gramsci.

(     ) O governo indiano acusa o Paquistão de fomentar grupos separatistas muçulmanos no seu território da Caxemira.

 

Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta.

a) V, V, F, V, F.   

b) V, F, V, F, F.   

c) V, F, F, V, V.   

d) F, V, V, F, V.   

e) F, F, V, F, V.   

 

 

Resposta:

 

[D]

 

Somente a alternativa [D] está correta. O Tratado de Vestfália ocorreu em 1648 visando estabelecer um fim as guerras religiosas na Europa, portanto não tem nenhuma conexão com a Segunda Guerra Mundial. O pensamento do filósofo italiano de linha marxista Antônio Gramsci influenciou diversos movimentos sociais, políticos, de esquerda, na educação, etc. Os fundamentalistas do AI Quaeda não tiveram nenhuma inspiração no arcabouço teórico elaborado por Gramsci.

 

 

 

 

20. (Fuvest 2018)  Leia os textos e, em seguida, atenda ao que se pede.

 

Queridos amigos, conhecidos e estranhos, meus conterrâneos queridos e toda a humanidade: Em poucos minutos possivelmente uma nave espacial irá me levar para o espaço sideral. O que posso dizer-lhes sobre estes últimos minutos? Toda a minha vida parece se condensar neste momento único e belo. Tudo que eu fiz e vivi foi para isso!

 

Yuri Gagarin. Cosmonauta russo da primeira missão tripulada da História, a bordo da Vostok 1, lançada no dia 12 de abril de 1961.

 

 

Ground Control to Major Tom

Your circuit’s dead, there’s something wrong

Can you hear me, Major Tom?

Can you hear me, Major Tom?

Can you hear me, Major Tom?

Can you...

 

Here I am floating ‘round my tin can

Far above the Moon

Planet Earth is blue

And there is nothing I can do

 

“Space Oddity”, David Bowie. LP Space Oddity, 1969.

 

 

a) Indique a que conquista cada um dos autores se refere e seu significado simbólico no contexto internacional da época.

b) Explique de que maneira cada um dos textos representa a tensão política e os conflitos internacionais dos anos 1960.  

 

 

Resposta:

 

a) Os textos referem-se à Corrida Espacial, protagonizada durante a Guerra Fria. O primeiro fala dos avanços da URSS e o segundo fala dos fracassos dos EUA.

b) Os textos representam a tensão da Guerra Fria, disputa ideológica pela hegemonia mundial protagonizada por EUA e URSS. A Corrida Espacial foi importante nessa disputa porque seu sucesso era uma grande demonstração de progresso dos sistemas econômicos de EUA e URSS, a saber, o Capitalismo e o Socialismo.

 

 

 

 

21. (Enem 2018)  Os soviéticos tinham chegado a Cuba muito cedo na década de 1960, esgueirando-se pela fresta aberta pela imediata hostilidade norte-americana em relação ao processo social revolucionário. Durante três décadas os soviéticos mantiveram sua presença em Cuba com bases e ajuda militar, mas, sobretudo, com todo o apoio econômico que, como saberíamos anos mais tarde, mantinha o país à tona, embora nos deixasse em dívida com os irmãos soviéticos – e depois com seus herdeiros russos – por cifras que chegavam a US$ 32 bilhões. Ou seja, o que era oferecido em nome da solidariedade socialista tinha um preço definido.

 

PADURA, L. Cuba e os russos. Folha de São Paulo, 19 jul 2014 (adaptado).

 

 

O texto indica que durante a Guerra Fria as relações internas em um mesmo bloco foram marcadas pelo(a)

a) busca da neutralidade política.   

b) estímulo à competição comercial.    

c) subordinação à potência hegemônica.    

d) elasticidade das fronteiras geográficas.   

e) compartilhamento de pesquisas científicas.    

 

 

Resposta:

 

[C]

 

As potências hegemônicas da Guerra Fria eram EUA, pelo lado capitalista, e URSS, pelo lado socialista. Todos os demais países, aliados desses citados, estavam numa posição de subordinação a eles, seja política ou economicamente. Isso fica claro pelo texto que acompanha a questão.

 

 

 

 

22. (Unesp 2018)  A participação norte-americana na Guerra do Vietnã, entre 1961 e 1973, pode ser interpretada como

a) uma ação relacionada à defesa da liberdade, num contexto de expansão do anarquismo nos continentes asiático e africano.    

b) um recuo na política de boa vizinhança que caracterizou a ação diplomática e comercial dos Estados Unidos após a Segunda Guerra.   

c) a busca de recursos naturais e fontes de energia que ampliariam a capacidade de produção de armamentos nos Estados Unidos.   

d) o esforço de contenção da influência soviética sobre a China, o Japão e os países do Sul e Sudeste asiático.   

e) um movimento dentro da lógica da Guerra Fria, voltado ao fortalecimento da posição geoestratégica dos Estados Unidos.   

 

 

Resposta:

 

[E]

 

A Guerra do Vietnã, assim como a Guerra da Coreia, a construção do Muro de Berlim e a Corrida Espacial, faz parte da lógica de disputa pela hegemonia mundial, entre EUA e URSS, no contexto da Guerra Fria.

 

 

 

 

23. (Mackenzie 2018)  Leia o texto abaixo.

 

“Crescimento econômico contínuo exigia estabilidade política nacional e internacional. O governo democrata chefiado por Truman (1945-1952), sob a pressão dos seus partidários do Sul, dos republicanos, e do empresariado, abandonou suas intenções de empreender mais reformas sociais, favorecendo uma aliança entre empresas, governo e Forças Armadas com concessões limitadas à classe trabalhadora. Comentou Charles E. Wilson, presidente da General Motors, que o melhor cenário seria uma ‘economia permanente de guerra’”.

 

Sean Purdy. “O século americano”. In: Leandro Karnal (org.) História dos Estados Unidos. 3ª ed. São Paulo: Editora Contexto, 2017, p. 227

 

 

Sobre o contexto retratado pelo excerto, assinale a alternativa correta.

a) A Segunda Guerra Mundial abriu oportunidades de crescimento econômico aos Estados Unidos. Com o intuito de manter tal crescimento, e diante da nova realidade da Guerra Fria, o governo adotou uma política de militarização da economia americana.   

b) O envolvimento dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial abriu a possibilidade de investimentos em países europeus. A presença marcante de empresas estadunidenses na Alemanha, no imediato pós-Guerra, é o principal exemplo desses investimentos.   

c) Fundado em 1944, o FMI passou a ser o meio pelo qual os Estados Unidos dominaram os países após a Segunda Guerra Mundial. Exemplo disso foram os vultosos empréstimos concedidos pelo órgão a nações do sudeste asiático, resultando no surgimento dos “Tigres Asiáticos”.   

d) A Guerra Fria abriu oportunidades de desenvolvimento bélico e tecnológico aos Estados Unidos. Por isso, conflitos diretos entre o país e a União Soviética, além de constantes, se mostraram extremamente eficientes para a continuidade da estabilidade da economia estadunidense.   

e) Os esforços, movidos para a vitória na Segunda Guerra Mundial, resultaram em um crescimento acelerado da economia estadunidense. Para mantê-la, o governo adotou, após o conflito, uma política de juros altos, concessão de empréstimos facilitados e intervenções militares em países da América Latina.   

 

 

Resposta:

 

[A]

 

Somente a alternativa [A] está correta. O Partido Democrata nos EUA, ao longo da História, defendeu uma maior atuação do Estado no social e na economia, basta observar o New Deal elaborado por F.D. Roosevelt na década de 1930 e o “Fair Deal” implantado no governo do presidente Harry Truman, 1945-1952. O Partido Republicano, por sua vez, defendia o Liberalismo, ou seja, menor atuação do Estado. Conforme o texto do historiador Leandro Karnal, ocorreu uma pressão dos republicanos sobre o presidente democrata Truman que acabou adotando uma “economia permanente de guerra’”.

 

 

 

 

24. (Unesp 2018) 

A foto, de janeiro de 1961, destaca o rompimento das relações diplomáticas entre Estados Unidos e Cuba.

 

a) Caracterize a forma de relacionamento entre as grandes potências mundiais nesse período e o contexto internacional em que tal rompimento se deu.

b) Caracterize o contexto interno de Cuba no momento em que o rompimento ocorreu e cite um desdobramento desse rompimento.

 

 

Resposta:

 

a) O contexto era o da Guerra Fria, disputa político-ideológica pela hegemonia mundial entre os EUA (capitalista) e a URSS (socialista). Nesse contexto, em 1959, Cuba tornou-se socialista, provocando o rompimento das relações entre EUA e Cuba.

 

b) O rompimento acontece após a Revolução Cubana (1959), processo no qual guerrilheiros retiram Fulgência Batista, aliado dos EUA, do poder e proclamam o Socialismo em Cuba. Podemos citar como consequência do rompimento a ocorrência da Crise dos Mísseis, entre EUA e URSS, em 1962.

 

 

 

 

25. (Unesp 2018)  Analise o trecho da letra do samba “Brasil pandeiro”, de Assis

 

Valente, composto em 1940.

Chegou a hora dessa

gente bronzeada

mostrar seu valor!

[...]

eu quero ver

O Tio Sam tocar pandeiro

Para o mundo sambar

O Tio Sam está querendo

conhecer a nossa batucada

anda dizendo

que o molho da baiana

melhorou seu prato

Vai entrar no cuscuz

acarajé e abará

Na Casa Branca

já dançou a batucada

[...]

 

(Assis Valente. “Brasil Pandeiro”, 1940. Apud Antonio Pedro Tota. O imperialismo sedutor, 2000.)

 

 

Esse samba pode ser considerado um exemplo

a) da falta de criatividade da cultura brasileira, quando comparada com padrões e ritmos musicais da tradição cultural popular norte-americana.   

b) da aproximação cultural entre Brasil e Estados Unidos, durante a Segunda Guerra Mundial e no âmbito da chamada política da boa vizinhança.   

c) do esforço de divulgação da música brasileira no exterior durante o Estado Novo e em conformidade com a política varguista de rejeição a produtos culturais estrangeiros.   

d) da difusão da música brasileira no exterior, após o sucesso mundial da Bossa Nova e em meio ao esforço norte-americano de afastar a ameaça comunista da América.   

e) do reconhecimento internacional da importância cultural do Brasil no conjunto do Ocidente, no contexto da bipolaridade estratégica da Guerra Fria.   

 

 

Resposta:

 

[B]

 

A música mostra um esforço pela associação entre a cultura americana e a cultura brasileira. Tal esforço fez parte da chamada Política da Boa Vizinhança, adotada pelos EUA para com a América Latina nas décadas de 1950 e 1960.

 

 

 

 

26. (Uerj 2017)  Era um garoto que como eu amava os Beatles e os Rolling Stones (1967)

 

Era um garoto

Que como eu

Amava os Beatles

E os Rolling Stones

 

Girava o mundo

Sempre a cantar

As coisas lindas

Da América

 

Cantava viva à liberdade

Mas uma carta sem esperar

Da sua guitarra o separou

Fora chamado na América

 

Stop! Com Rolling Stones

Stop! Com Beatles songs

Mandado foi ao Vietnã

Lutar com vietcongs

 

 

Eu te amo, meu Brasil (1970)

 

As praias do Brasil ensolaradas

O chão onde o país se elevou

A mão de Deus abençoou

Mulher que nasce aqui tem muito mais amor

O céu do meu Brasil tem mais estrelas

O sol do meu país mais esplendor

A mão de Deus abençoou

Em terras brasileiras vou plantar amor

 

Eu te amo, meu Brasil, eu te amo

Meu coração é verde, amarelo, branco, azul anil

Eu te amo, meu Brasil, eu te amo

Ninguém segura a juventude do Brasil

 

Banda Os Incríveis. Adaptado de vagalume.com.br.

 

 

A banda brasileira Os Incríveis marcou época ao cantar acontecimentos e ideias que afetavam especialmente a vida dos mais jovens no final da década de 1960, como ilustram as letras citadas.

 

Essas letras estão relacionadas, respectivamente, aos seguintes contextos internacional e brasileiro daquele momento:

a) declínio do liberalismo − patriotismo militarista   

b) apogeu do imperialismo − naturalismo romântico   

c) bipolaridade da Guerra Fria − nacionalismo ufanista   

d) política da coexistência pacífica − conservadorismo ambiental   

 

 

Resposta:

 

[C]

 

Somente a proposição [C] está correta. A primeira letra faz uma nítida referência à Guerra Fria ao mencionar a Guerra do Vietnã, um símbolo da Guerra Fria enquanto a segunda letra foi muito tocada no Brasil durante a década de 1970 no contexto da ditadura militar enfatizando um nacionalismo ufanista que enaltecia a nação.

 

 27. (Unicamp 2017) 

A charge de Carlos Latuff, publicada em 2016, faz associações sobre diversos processos do mundo contemporâneo. A primeira-ministra britânica, Theresa May, ouve uma voz enquanto carrega tijolos para a construção de um polêmico muro em Calais, na França.

 

a) Explique qual é a justificativa histórica para a exclamação “hipócritas” oriunda do muro de Berlim.

b) Por que a questão dos muros tornou-se um assunto recorrente na política internacional do século XXI? Justifique sua resposta a partir de uma das referências da charge.

 

 

Resposta:

 

a) A justificativa é simples: países que durante a Guerra Fria criticaram a construção do Muro de Berlim (EUA, Reino Unido, França) agora se posicionam a favor da construção de outros muros que impedem a circulação de pessoas mundo afora, como o Muro de Calais (França) e o Muro do México (EUA). Daí a hipocrisia.

b) No século XXI, vimos ressurgir em alguns países práticas que beiram a xenofobia: em defesa da soberania nacional, tais países buscam meios de impedir a entrada e a circulação de estrangeiros nas suas fronteiras. A partir da charge, podemos usar o exemplo do Muro do México: erguido pelos EUA para tentar impedir a entrada de latino-americanos nas suas terras.  

 

 

 

 

28. (Mackenzie 2017) 

“O festival é a base de um processo sociocultural que se desenrola por anos nessa sociedade de maneira conflituosa e se materializa ou tem seu desfecho metaforicamente na presença de um público ávido por mudanças estruturais (...) O rock’n’roll adquire um grau de legitimidade que acaba por catalisar os ideais da contracultura, por meio de uma mensagem musical engajada e contestatória”.

 

Emiliano Rivello

 

 

A foto da performance de Jimi Hendrick, diante do público jovem presente no Festival de Woodstock, em agosto de 1969, se tornou em ícone, para retratar a cultura da época. Sobre o contexto histórico e político dos Estados Unidos que deflagrou esse movimento de contracultura é pertinente afirmar que

a) Por meio do som e das letras do rock, dos trajes coloridos e andróginos dos hippies, os jovens contestavam os valores tradicionais da sociedade e política norte americana, passando a adotar uma postura favorável às ideias socialistas.    

b) O foco desse festival era celebrar e reafirmar a cultura hippie, celebrar a paz e o amor, por meio da música, e protestar contra a convocação de jovens para lutar na Guerra da Coreia.    

c) Nesse momento, a sociedade norte-americana se defrontava com a luta contra a segregação social e racial. Nos palcos de Woodstock os líderes do Movimento Black Power tiveram a chance de discursarem publicamente contra o racismo.    

d) Líderes do movimento feminista norte-americano subiram ao palco, durante a apresentação da cantora Janis Joplin, para protestar contra os valores tradicionais da sociedade e o preconceito, ainda existente, contra a mulher.    

e) O festival aconteceu no auge da ambiência da Guerra Fria, em plena Guerra do Vietnã, sendo esse conflito um dos principais alvos de contestação do movimento de contracultura, em que o rock’n’roll, assumiu a forma de protesto.    

 

 

Resposta:

 

[E]

 

No ano do festival de Woodstock (1969) os EUA enfrentavam os vietcongues na Guerra do Vietnã. Num contexto de Guerra Fria, os EUA intervieram no conflito interno vietnamita para fortalecer o capitalismo no Vietnã. A população norte-americana foi contra tal guerra e, através de movimentos de contracultura, como o rock e o movimento hippie, demonstrou essa contrariedade.

 

 29. (Uerj 2017)  Os jogos olímpicos mundiais, desde sua criação em finais do século XIX, revelam particularidades tanto nacionais quanto internacionais relacionadas aos locais onde ocorrem.

 

Observe os cartazes de divulgação abaixo.

 

A partir da análise desses cartazes, pode-se concluir que as olimpíadas de Berlim, em 1936, e de Tóquio, em 1964, enfatizaram, respectivamente, as seguintes ideias:

a) defesa do militarismo – hierarquização dos povos   

b) culto do arianismo – valorização das diferenças raciais   

c) hegemonia da cultura ocidental – unificação dos países   

d) exaltação do patriotismo – evidência da igualdade social   

 

 

Resposta:

 

[B]

 

É importante observar a ideologia subjacente ao esporte. O cartaz de 1936, ao apresentar a estátua de um homem branco, parece exaltar a cultura ariana, em uma expressão tipicamente nazista. Em contrapartida, o cartaz de Tóquio (1964), já do período da Guerra Fria, apresenta outro tipo de concepção, que procura valorizar a diversidade, ainda que em um contexto de competição.

 

 

 

 

30. (Uerj 2017)  Se há apenas cinco ou dez anos dissessem a alguém em Cuba que um presidente norte-americano visitaria a Ilha, a resposta seria um sorriso irônico; mas se fosse mencionada a possibilidade de ver os Rolling Stones tocando em Havana, a reação teria sido uma gargalhada – ou um grito, se a pessoa assim informada tivesse seus 60 ou 70 anos de vida. Porque aqueles que fomos jovens em Cuba na década de 1960 dificilmente esqueceremos as críticas políticas quando confessávamos ouvir os Beatles ou os Stones. Quem poderia ter previsto? Definitivamente, os tempos estão mudando.

 

LEONARDO PADURA

Adaptado de Folha de S. Paulo, 12/03/2016.

 

 

As considerações do escritor sobre a sociedade cubana indicam que, na década de 1960 e no momento atual, as diferenças entre as condições de vida são contextualizadas, respectivamente, pelos seguintes aspectos das relações internacionais:

a) expansão mundial de regimes totalitários – supremacia das concepções neoliberais   

b) crescimento da influência global soviética – afirmação da hegemonia norte-americana   

c) bipolaridade entre capitalismo e socialismo – multipolaridade da ordem econômica   

d) política externa independente na América Latina – integração das nações subdesenvolvidas   

 

 

Resposta:

 

[C]

 

A questão aponta para um relevante acontecimento: a visita a Cuba do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama e o show dos Rolling Stones em Havana, em 2016. Na década de 1960, durante a Guerra Fria, a relação entre Cuba e EUA foi deteriorada devido a Revolução Cubana, de 1959, que produziu a expulsão da Ilha da OEA, Organização dos Estados Americanos, bem como o embargo econômico que ainda persiste. No entanto, o mundo bipolar ruiu em 1989 com a queda do muro de Berlim surgindo uma “Nova Ordem Mundial”, o mundo neoliberal globalizado ancorado na multipolaridade”.

 

 

 

 

31. (Uerj 2016)  Meu país aumentará a ajuda ao Brasil, para cooperar com o novo governo. As mudanças registradas no Brasil foram feitas de acordo com a Constituição. Os militares, os governadores de Estados Democráticos e os que os apoiaram puseram fim a uma ameaça contra o sistema constitucional do Brasil. Derrubaram o presidente João Goulart para defender a Constituição.

Dean Rusk,

secretário de Estado dos E.U.A., abril de 1964.

 

 

Peço ao Congresso a condenação do movimento militar brasileiro. O Terceiro Mundo, o dos países que foram colonizados e lutam por sua grandeza, foi golpeado pela plutocracia mundial, o governo dos mais ricos e poderosos. Isso é sentido pelos mexicanos em sua própria carne.

Antonio Vargas MacDonald,

deputado mexicano, abril de 1964.

 

 

Adaptado de Nosso Século (1960-1980). São Paulo: Abril Cultural, 1980.

 

 

Variadas foram as repercussões internacionais à deposição do Presidente João Goulart, em abril de 1964, como expressam os depoimentos citados.

 

Considerando a natureza do movimento que depôs o presidente brasileiro em 1964, identifique a principal diferença entre o posicionamento do secretário de Estado norte-americano e o do deputado mexicano. Em seguida, apresente um aspecto do contexto internacional da época que explique o posicionamento dos E.U.A.

 

 

Resposta:

 

O posicionamento do deputado mexicano de criticar o golpe que depôs o presidente do Brasil João Goulart em 1964 está vinculado ao sentimento latino-americano de ser colonizado e explorado pelas grandes potências capitalistas, é o poderoso capital internacional contra o Terceiro Mundo. O México, vale lembrar, perdeu para os Estados Unidos praticamente a metade do seu território no século XIX. O posicionamento do secretário de Estado dos Estados Unidos foi favorável a queda de Jango que, segundo ele, era a defesa da constituição. Naquele contexto histórico o mundo vivia “A Guerra Fria”, que estava bem “quente”. Em 1959 ocorreu a Revolução Cubana. Na América Latina havia governos populistas principalmente no Brasil México e Argentina. Em 1961 ocorreu a Crise dos Mísseis e começava a Guerra do Vietnã. Em 1963 foi assassinado o presidente dos EUA, J.F. Kennedy. Esse cenário nervoso levou os EUA a apoiar as ditaduras militares na América Latina destituindo governos de viés populistas.

 

 

 

 

32. (Fuvest 2016) 

Com base nessas imagens,

a) identifique as situações históricas específicas às quais elas se referem;

b) descreva dois elementos internos a cada uma que permitam estabelecer uma relação entre elas.

 

 

Resposta:

 

a) Foto: Guerra do Vietnã; Cartaz: Festival de Woodstock.

b) Foto: violência militar norte-americana na Guerra do Vietnã; Cartaz: filosofia de Amor e Paz do Festival; Relação entre elas: o Festival de Woodstock manifestava-se contra a participação dos EUA na Guerra do Vietnã.  

 

 

 

 

33. (Unesp 2016)  Entre os eventos políticos e culturais que marcaram a década de 1960, podem-se citar:

a) a criação da Organização das Nações Unidas, a Revolução Húngara e o surgimento do rock.   

b) a Primavera de Praga, a independência de Angola e Moçambique e o aparecimento da arte concreta.   

c) o processo de implantação do socialismo em Cuba, a Guerra do Vietnã e o movimento hippie.   

d) o julgamento de Nuremberg, a Guerra da Coreia e o surgimento do jazz e do blues.   

e) a independência da Índia e do Paquistão, o surgimento do peronismo e a pop art.   

 

 

Resposta:

 

[C]

 

Foram consequências do processo da Guerra Fria mundo afora, na década de 1960: a Guerra do Vietnã, o surgimento do movimento hippie nos EUA para questionar a participação estadunidense nesse conflito e a ocorrência da Revolução Cubana, que levou Cuba a adotar a forma socialista de governo.

 

 

 

 

34. (Unesp 2016)  A Segunda Guerra Mundial mal terminara quando a humanidade mergulhou no que se pode encarar, razoavelmente, como uma Terceira Guerra Mundial, embora uma guerra muito peculiar. [...] Gerações inteiras se criaram à sombra de batalhas nucleares globais que, acreditava-se firmemente, podiam estourar a qualquer momento, e devastar a humanidade. [...] Não aconteceu, mas por cerca de quarenta anos pareceu uma possibilidade diária.

 

(Eric Hobsbawm. Era dos extremos, 1995.)

 

 

Identifique o conflito a que o texto se refere e caracterize as forças em confronto.

 

 

Resposta:

 

O conflito em questão é a Guerra Fria e as forças em confronto eram os EUA – representantes do Capitalismo – e a URSS – representante do Socialismo.

 

 35. (Uerj 2016)  A Europa passou por grande número de reconfigurações territoriais, em virtude das disputas seculares entre os povos do continente. No mapa abaixo, elaborado em 2014, estão assinalados, para cada país europeu, o nome da última potência estrangeira a desocupar aquele espaço nacional e o ano em que isso ocorreu.

A desocupação estrangeira na Europa Oriental, após a Segunda Guerra Mundial, está associada ao seguinte contexto geopolítico:

a) fim da Guerra Fria   

b) fundação da União Europeia   

c) término da Crise dos Mísseis   

d) início da Coexistência Pacífica   

 

 

Resposta:

 

[A]

 

O fim da Guerra Fria coincide com a queda da URSS, que teve como causa/efeito a redemocratização do Leste Europeu, o que gerou a formação de diversas novas Repúblicas no mapa da Europa. 

 

 

 

 

36. (Uerj 2016)  CAMPOS DE “REEDUCAÇÃO PELO TRABALHO” NA CHINA: A MUDANÇA DE UM SISTEMA DE OPRESSÃO POR OUTRO

 

A extinção do sistema chinês de campos de “reeducação pelo trabalho” (RTL) arrisca não ser mais do que uma mudança cosmética. “Abolir o sistema de RTL é um passo na direção certa. Mas há agora indicadores de que isto é apenas para desviar as atenções públicas dos abusos cometidos naqueles campos, onde a tortura é uma prática sistemática. É claro que as políticas subjacentes de castigar pessoas pelas suas atividades políticas ou pelas suas crenças religiosas não mudaram. Os abusos e a tortura continuam na China, apenas assumiram uma expressão diferente”, sustenta a perita Corinna Barbara Francis, da Anistia Internacional.

 

Adaptado de amnistia-internacional.pt, 17/12/2013.

 

 

Nas últimas quatro décadas, o sistema político chinês vem evoluindo de forma muito lenta, se comparado às grandes mudanças econômicas observadas no país.

A prática mencionada no texto foi intensamente utilizada no momento da história chinesa denominado:

a) Longa Marcha   

b) Guerra do Ópio   

c) Revolução Cultural   

d) Levante dos Boxers   

 

 

Resposta:

 

[C]

 

A questão remete a Revolução Cultural ocorrida na China entre 1966 e 1976, durante o governo de Mao Tse Tung. O texto aponta para os campos de reeducação pelo trabalho que havia na China naquele período e que havia muitas práticas de violência e tortura. A Revolução Cultural envolveu toda a população chinesa tentando integrar o trabalho manual ao intelectual. Foi praticada muita violência e tortura com as pessoas contrárias ao regime de Mao Tse Tung.

 

 

 

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:

Leia o texto a seguir para responder às questões abaixo.

 

Enquanto os franceses e os britânicos tinham emergido da Primeira Guerra Mundial com um profundo trauma dos horrores da guerra e a convicção de que um novo conflito deveria, se possível, ser evitado, na Alemanha só ocorreria algo parecido depois da Segunda Guerra Mundial. Os acontecimentos de 1945 levaram a uma profunda mudança na cultura popular e política da parte ocidental da Alemanha. Aos olhos desses alemães, a extrema violência de 1945 fez da Segunda Guerra Mundial “a guerra para acabar com todas as guerras”.

 

(Richard Bessel. Alemanha, 1945, 2010. Adaptado.)

 

 

37. (Unesp 2016)  A mudança de mentalidade na Alemanha ocidental, ocorrida, segundo o texto, ao final da Segunda Guerra Mundial, envolveu, entre outros fatores,

a) a decisão alemã de não voltar a se envolver em conflitos internacionais políticos ou diplomáticos.   

b) a neutralidade do país diante da Guerra Fria, que caracterizou a segunda metade do século XX.   

c) a desmobilização de todos os contingentes militares dentro e fora do país.   

d) a celebração das conquistas territoriais ocorridas no século XIX e princípio do XX.   

e) a rejeição do militarismo, que marcara o país desde a segunda metade do século XIX.   

 

 

Resposta:

 

[E]

 

Devido, principalmente, a descoberta do que ocorria nos Campos de Concentração nazistas, os alemães desenvolveram uma política que rejeitava o beligerismo e o militarismo.

 

 

 

 

38. (Fgv 2015) 

Alguma coisa está acontecendo aqui.

O que isto é, não está claro.

Ali tem um homem com uma arma.

Me dizendo que tenho de ficar alerta.

 

Eu acho que é hora de pararmos.

Crianças, que som é aquele?

Todos olham o que está acontecendo.

 

A linha de batalha está desenhada.

Ninguém está certo se todos estiverem errados.

Jovens falando em suas mentes.

Eu tenho muita resistência atrás.

 

Stephen Stills, For What It’s Worth, 1967.

 

 

Essa é uma das muitas canções compostas nos EUA com críticas à Guerra do Vietnã. As críticas a essa guerra

a) combinaram-se com o chamado Poder Jovem, uma das intensas movimentações culturais desse período.   

b) restringiram-se a um pequeno grupo de ativistas e intelectuais estadunidenses.   

c) levaram à derrota eleitoral do então presidente estadunidense Richard Nixon em 1975.   

d) levaram diversos países latino-americanos, liderados pelo Brasil, a romper relações diplomáticas com os Estados Unidos.   

e) permitiram a criação de partidos políticos nos Estados Unidos, que superaram a polarização entre republicanos e democratas.    

 

 

Resposta:

 

[A]

 

A questão refere-se à Guerra do Vietnã. Durante a Guerra Fria ocorreu a famosa Guerra do Vietnã que gerou muito desgaste para os EUA. A opinião pública estadunidense criticava a participação do país na guerra, o movimento hippie também criticava a guerra bem como as duas ideologias, a comunista e a capitalista. A canção critica a participação dos EUA na Guerra do Vietnã. O movimento jovem ganhou as ruas, não aceitavam o alistamento militar, não queriam ser “bucha de canhão” em uma guerra sem sentido.

 

 

 

 

39. (Uerj 2015)  Big Science (Grande Ciência) é um tipo de pesquisa científica realizado por grupos numerosos de cientistas e técnicos, com instrumentos e insumos em larga escala, financiados por fundos governamentais e por agências internacionais. No momento de seu surgimento, durante a Segunda Guerra Mundial e nos anos da Guerra Fria, a Big Science integrou esforços econômicos e políticos do governo dos E.U.A. visando à segurança nacional.

 

Adaptado de global.britannica.com.

 

O apoio a projetos de Big Science pelo governo dos E.U.A., no contexto da Guerra Fria, esteve diretamente relacionado ao desenvolvimento do seguinte aspecto:

a) globalização dos mercados financeiros e de trabalho   

b) cooperação tecnológica entre países periféricos e centrais   

c) integração entre conhecimentos científicos e mudanças demográficas   

d) modernização dos sistemas de informação e comunicação aeroespacial   

 

 

Resposta:

 

[D]

 

Um dos objetivos dos lados conflitantes da Guerra Fria era mostrar a superioridade do seu modo de organização político-econômico através do avanço tecnológico. Nesse contexto, a corrida espacial foi uma das maiores ocorrências e a maior consequência tecnológica da Guerra Fria. E a Big Science foi usada pelo governo norte-americano nas pesquisas espaciais.

 

 

 

 

40. (Uerj 2015) 

Meu romance, 1984, foi concebido como uma mostra das perversões que regimes políticos já realizaram parcialmente ou podem realizar.

 

George Orwell. Adaptado de pt.wikipedia.org.

 

O romance 1984, de George Orwell, publicado em 1948, apresenta um mundo de impérios em conflito e uma sociedade em que todos são observados pelo poder central − o Big Brother.

No contexto internacional da época dessa publicação, o escritor britânico direcionou uma crítica ao seguinte sistema:

a) socialismo   

b) capitalismo   

c) anarquismo   

d) totalitarismo   

 

 

Resposta:

 

[D]

 

A caracterização do Big Brother, aquele que tudo vê, tudo ouve e tudo controla, encaixa-se na definição de um governo totalitário que, em sua essência, controla a vida dos cidadãos em prol do bem do Estado maior.

 

 

 

 

41. (Uel 2014)  As universidades da Europa, EUA e América Latina foram tomadas por movimentos estudantis na década de 1960. A figura a seguir mostra um desses movimentos.

a) Considerando as informações fornecidas, identifique e descreva um elemento da imagem que caracterize os movimentos estudantis naquele período.

b) Discorra sobre um exemplo de movimento de contestação estudantil ocorrido no Brasil.

 

 

Resposta:

 

a) A década de 60, chamada de “Década da Rebeldia”, foi caracterizada por uma efervescência cultural e política a nível mundial. Estão surgindo novos sujeitos históricos em busca de espaço e liberdade. Tratam-se dos movimentos feministas e estudantis principalmente. O movimento estudantil na década de 60 utilizava as passeatas como forma peculiar de luta conforme o cartaz “Free Speech”, revelando o clamor por liberdade de expressão; a bandeira americana, ostentada como símbolo da luta pelos direitos civis; a participação política dos estudantes, que indica o desejo de mudança da sociedade, a universidade sendo usada como espaço de luta política. Etc.

 

b) No Brasil no contexto da Ditadura Militar, 1964-1985, os estudantes vinculados a UNE realizaram diversas manifestações contrárias à truculência do regime militar. A passeata dos 100 mil realizada em 1968 contra a morte do estudante Edson Luís, a prisão dos estudantes no congresso da UNE ocorrido em Ibiúna (São Paulo), os conflitos entre os estudantes da Mackenzie e da USP em São Paulo, entre outros. Mais recentemente a luta dos estudantes pelo passe livre.

 

 

 

 

42. (Fgv 2014)  Em 1964, o pugilista Cassius Clay, aos 22 anos, conquistou o título mundial de pesos-pesados.

Nesse mesmo ano, alterou seu nome para Muhammad Ali e converteu-se à religião muçulmana. Em 1967, foi condenado à prisão por ter se recusado a lutar na Guerra do Vietnã. Com isso, foi destituído do título mundial que voltaria a ganhar novamente em 1974 e em 1978.

 

O momento da História dos Estados Unidos, com o qual se entrelaça a biografia de Muhammad Ali, caracterizou-se por

a) fortes contestações contra a política externa norte-americana e de afirmação dos direitos civis.   

b) intensas movimentações políticas em torno do impeachment do presidente Kennedy.   

c) graves conflitos entre os sindicatos e os órgãos de repressão política norte-americanos.   

d) aguda repressão às ações da Máfia e de outras facções do crime organizado.   

e) perseguições a grupos de extrema direita infiltrados entre os ativistas dos movimentos negros.   

 

 

Resposta:

 

[A]

 

O contexto citado envolve a busca por direitos civis pelos negros norte-americanos, liderados por Martin Luther King, e o envolvimento dos EUA na Guerra do Vietnã, no contexto da Guerra Fria, envolvimento este condenado por boa parte da população estadunidense.

 

 

 

 

43. (Mackenzie 2014)  “O Breve Século XX fora das guerras mundiais, quentes ou frias, feitas por grandes potências e seus aliados em cenários de destruição de massa cada vez mais apocalípticos, culminando no holocausto nuclear das superpotências, felizmente evitado”.

 

Eric Hobsbawm. Era dos Extremos – O breve século XX (1994-1991). São Paulo: Companhia das Letras, 1995, p.538.

 

 

A respeito do cenário retratado pelo historiador Eric Hobsbawm, assinale a alternativa INCORRETA.

a) Na origem das duas guerras mundiais, vistas em seu conjunto, uma ideologia serviu como pano de fundo: o nacionalismo. Para seu entendimento, deve-se lembrar, entre o final do século XIX e a primeira metade do XX, do ódio entre nações e das revanches ocasionadas por disputas territoriais.   

b) A ascensão, na Europa, de regimes totalitários contribuiu decisivamente para os rumos do século XX. Tanto no ocidente quanto no oriente europeus, tais regimes, com suas políticas expansionistas e perseguições a opositores mostraram o poder do ódio e a sua capacidade de manipulação sobre a população.   

c) O século XX assistiu ao surgimento de tecnologias bélicas capazes de promover a destruição, quase que completa do planeta. Por isso, seu final foi marcado pelo respeito à autodeterminação dos povos, conceito propalado pela ONU e que guia a diplomacia internacional no início do século XXI.   

d) A emergência, no cenário pós-1945, das duas superpotências revelou um novo cenário de conflitos, marcado pela busca de áreas de influência pelo globo, pela corrida armamentista e por uma disputa ideológica que por pouco não resultou em uma nova – e talvez a maior – guerra do século XX.   

e) No limiar do século XXI, as perspectivas necessitam de análise. Por um lado, após o colapso do socialismo real, a economia capitalista consolida a sua hegemonia. Por outro, os novos conflitos e disputas apontam para a adequação da estrutura de poder, levando-se em conta o multilateralismo.   

 

 

Resposta:

 

[C]

 

A ONU teve papel fundamental para que a Guerra Fria, iniciada após o fim da Segunda Guerra, não adentrasse no campo militar de maneira efetiva, tanto por parte dos EUA quanto por parte da URSS. Nesse contexto, a descolonização afro-asiática, o fim da URSS, a queda do Muro de Berlim e o início da Globalização foram eventos marcados pela diplomacia da autodeterminação dos povos.