Carregando Idioma...

Lista de exercícios Imperialismo, Primeira Guerra e Crise de 29 no ENEM

O que mais cai no ENEM? Como Estudar para o ENEM? Listas de exercícios do ENEM com gabarito. Imperialismo, Primeira Guerra e Crise de 29.

Lista de exercícios  Imperialismo, Primeira Guerra e Crise de 29 no ENEM

 

1. (Enem 2017)  O New Deal visa restabelecer o equilíbrio entre o custo de produção e o preço, entre a cidade e o campo, entre os preços agrícolas e os preços industriais, reativar o mercado interno – o único que é importante – pelo controle de preços e da produção, pela revalorização dos salários e do poder aquisitivo das massas, isto é, dos lavradores e operários, e pela regulamentação das condições de emprego.

 

CROUZET, M. Os Estados perante a crise, In: História geral das civilizações. São Paulo: Difel, 1977 (adaptado).

 

 

Tendo como referência os condicionantes históricos do entreguerras, as medidas governamentais descritas objetivavam

a) flexibilizar as regras do mercado financeiro.   

b) fortalecer o sistema de tributação regressiva.   

c) introduzir os dispositivos de contenção creditícia.   

d) racionalizar os custos da automação industrial mediante negociação sindical.   

e) recompor os mecanismos de acumulação econômica por meio da intervenção estatal.    

 

2. (Enem 2014)  Ao deflagrar-se a crise mundial de 1929, a situação da economia cafeeira se apresentava como se segue. A produção, que se encontrava em altos níveis, teria que seguir crescendo, pois os produtores haviam continuado a expandir as plantações até aquele momento. Com efeito, a produção máxima seria alcançada em 1933, ou seja, no ponto mais baixo da depressão, como reflexo das grandes plantações de 1927-1928. Entretanto, era totalmente impossível obter crédito no exterior para financiar a retenção de novos estoques, pois o mercado internacional de capitais se encontrava em profunda depressão, e o crédito do governo desaparecera com a evaporação das reservas.

 

FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1997 (adaptado).

 

Uma resposta do Estado brasileiro à conjuntura econômica mencionada foi o(a)

a) atração de empresas estrangeiras.   

b) reformulação do sistema fundiário.   

c) incremento da mão de obra imigrante.   

d) desenvolvimento de política industrial.   

e) financiamento de pequenos agricultores.   

 

3. (Enem 2014)  Três décadas – de 1884 a 1914 – separam o século XIX – que terminou com a corrida dos países europeus para a África e com o surgimento dos movimentos de unificação nacional na Europa – do século XX, que começou com a Primeira Guerra Mundial. É o período do Imperialismo, da quietude estagnante na Europa e dos acontecimentos empolgantes na Ásia e na África.

ARENDT, H. As origens do totalitarismo. São Paulo Cia. das Letras, 2012.

 

O processo histórico citado contribuiu para a eclosão da Primeira Grande Guerra na medida em que

a) difundiu as teorias socialistas.   

b) acirrou as disputas territoriais.   

c) superou as crises econômicas.   

d) multiplicou os conflitos religiosos.   

e) conteve os sentimentos xenófobos.   

 

4. (Enem 2009)  A primeira metade do século XX foi marcada por conflitos e processos que a inscreveram como um dos mais violentos períodos da história humana.

Entre os principais fatores que estiveram na origem dos conflitos ocorridos durante a primeira metade do século XX estão

a) a crise do colonialismo, a ascensão do nacionalismo e do totalitarismo.   

b) o enfraquecimento do império britânico, a Grande Depressão e a corrida nuclear.   

c) o declínio britânico, o fracasso da Liga das Nações e a Revolução Cubana.   

d) a corrida armamentista, o terceiro-mundismo e o expansionismo soviético.   

e) a Revolução Bolchevique, o imperialismo e a unificação da Alemanha.   

 

5. (Enem 2008)  William James Herschel, coletor do governo inglês, iniciou na Índia seus estudos sobre as impressões digitais que firmavam com o governo. Essas impressões serviam de assinatura. Aplicou-as, então, aos registros de falecimentos e usou esse processo nas prisões inglesas, na Índia, para reconhecimento dos fugitivos. Henry Faulds, outro inglês, médico de hospital em Tóquio, contribuiu para o estudo da datiloscopia. Examinando impressões digitais em peças de cerâmica pré-histórica japonesa, previu a possibilidade de se descobrir um criminoso pela identificação das linhas papilares e preconizou uma técnica para a tomada de impressões digitais, utilizando-se de uma placa de estanho e de tinta de imprensa.

 

            Internet: <www.fo.usp.br> (com adaptações)

 

Que tipo de relação orientava os esforços que levaram à descoberta das impressões digitais pelos ingleses e, posteriormente, à sua utilização nos dois países asiáticos?

a) De fraternidade, já que ambos visavam os mesmos fins, ou seja, autenticar contratos.   

b) De dominação, já que os nativos puderam identificar os ingleses falecidos com mais facilidade.   

c) De controle cultural, já que Faulds usou a técnica para libertar os detidos nas prisões japonesas.   

d) De colonizador-colonizado, já que na Índia, a invenção foi usada em favor dos interesses da coroa inglesa.   

e) De médico-paciente, já que Faulds trabalhava em um hospital de Tóquio.   

 

6. (Enem 2006)  No início do século XIX, o naturalista alemão Carl Von Martius esteve no Brasil em missão científica para fazer observações sobre a flora e a fauna nativas e sobre a sociedade indígena. Referindo-se ao indígena, ele afirmou:

 

"Permanecendo em grau inferior da humanidade, moralmente, ainda na infância, a civilização não o altera, nenhum exemplo o excita e nada o impulsiona para um nobre desenvolvimento progressivo (...). Esse estranho e inexplicável estado do indígena americano, até o presente, tem feito fracassarem todas as tentativas para conciliá-lo inteiramente com a Europa vencedora e torná-lo um cidadão satisfeito e feliz."

 

            Carl Von Martius. O estado do direito entre os autóctones do Brasil. Belo Horizonte/São Paulo: Itatiaia/EDUSP, 1982.

 

Com base nessa descrição, conclui-se que o naturalista Von Martius

a) apoiava a independência do Novo Mundo, acreditando que os índios, diferentemente do que fazia a missão europeia, respeitavam a flora e a fauna do país.   

b) discriminava preconceituosamente as populações originárias da América e advogava o extermínio dos índios.   

c) defendia uma posição progressista para o século XIX: a de tornar o indígena cidadão satisfeito e feliz.   

d) procurava impedir o processo de aculturação, ao descrever cientificamente a cultura das populações originárias da América.   

e) desvalorizava os patrimônios étnicos e culturais das sociedades indígenas e reforçava a missão "civilizadora europeia", típica do século XIX.   

 

7. (Enem 2002)  "O continente africano em seu conjunto apresenta 44% de suas fronteiras apoiadas em meridianos e paralelos; 30% por linhas retas e arqueadas, e apenas 26% se referem a limites naturais que geralmente coincidem com os de locais de habitação dos grupos étnicos".

 

            (MARTIN, A. R. Fronteiras e Nações. Contexto, São Paulo, 1998.)

 

Diferente do continente americano, onde quase que a totalidade das fronteiras obedecem a limites naturais, a África apresenta as características citadas em virtude, principalmente,  

a) da sua recente demarcação, que contou com térmicas cartográficas antes desconhecidas.   

b) dos interesses de países europeus preocupados com a partilha dos seus recursos naturais.   

c) das extensas áreas desérticas que dificultam a demarcação dos "limites naturais".   

d) da natureza nômade das populações africanas, especialmente aquelas oriundas da África Subsaariana.   

e) da grande extensão longitudinal, o que demandaria enormes gastos para demarcação.   

 

Gabarito:  

 

Resposta da questão 1:
 [E]

 

Resposta da questão 2:
 [D]

 

 

Resposta da questão 3:
 [B]

Resposta da questão 4:
 [A]

 

Resposta da questão 5:
 [D]

 

Resposta da questão 6:
 [E]

Resposta da questão 7:
 [B]