Carregando Idioma...

Lista de exercícios Primeira Guerra Mundial com Gabarito.

Faça as listas de exercícios gratuitas do Dez de História! Prepare-se gratuitamente para o vestibular! Primeira Guerra Mundial nos vestibulares mais disputados!

Lista de exercícios Primeira Guerra Mundial com Gabarito.

 

1. (Unesp 2021)  Analise a fórmula que representa a estrutura do gás conhecido como gás mostarda, substância capaz de causar sérias lesões na pele.

Esse gás, cuja fórmula molecular é ________, foi empregado como arma ______ durante a ________ Guerra Mundial.

 

As lacunas do texto são preenchidas, respectivamente, por:

a)  – química – Primeira.   

b)  – química – Segunda.   

c)  – química – Primeira.   

d)  – biológica – Segunda.   

e)  – biológica – Primeira.   

 

2. (Fgv 2020)  Uma complexa trama de alianças distribuiu os principais Estados europeus nas duas grandes guerras do século XX. A esse respeito é correto afirmar:

a) França, Inglaterra e Estados Unidos estiveram do mesmo lado nos dois conflitos mundiais.   

b) Nas duas guerras, a característica principal foi a polarização entre Estados capitalistas e Estados socialistas.   

c) A Itália foi aliada da Alemanha durante as duas guerras, apesar de suas vinculações históricas com o Estado francês.   

d) A Espanha manteve-se neutra na Primeira Guerra mas participou ativamente da Segunda Guerra, aliada à Alemanha nazista.   

e) A exaltação dos sentimentos nacionalistas motivou a Primeira Guerra mas foi substituída por motivações econômicas na Segunda Guerra.   

 

3. (Unicamp 2019)  O período de 1840 a 1890 é o do triunfo da ideologia do progresso, simultaneamente ao grande boom econômico e industrial do Ocidente.

(Adaptado de Jacques Le Goff, História e memória. Campinas: Editora da Unicamp, 1990, p. 204-245.)

 

 

Com base no texto e em seus conhecimentos históricos,

 

a) apresente duas características importantes do boom econômico e industrial do Ocidente entre 1840 e 1890;

b) explique o ideário do progresso e o relacione com a Primeira Guerra Mundial.

 

4. (Unesp 2018)  Leia trechos de um manifesto lançado na Europa em 1909.

 

3. Tendo a literatura até aqui enaltecido a imobilidade pensativa, o êxtase e o sono, nós queremos exaltar o movimento agressivo, a insônia febril, o passo ginástico, o salto mortal, a bofetada e o soco.

4. Nós declaramos que o esplendor do mundo se enriqueceu com uma beleza nova: a beleza da velocidade. [...]

7. Não há mais beleza senão na luta. Nada de obra-prima sem um caráter agressivo. A poesia deve ser um assalto violento contra as forças desconhecidas [...]

9. Nós queremos glorificar a guerra – única higiene do mundo – o militarismo, o patriotismo [...]

11. Nós cantaremos as grandes multidões movimentadas pelo trabalho, pelo prazer ou pela revolta; as marés multicoloridas e polifônicas das revoluções nas capitais modernas; a vibração noturna dos arsenais e dos estaleiros sob suas violentas luas elétricas; [...] e o voo deslizante dos aeroplanos, cuja hélice tem os estalos da bandeira e os aplausos da multidão entusiasta.

 

(Apud Gilberto Mendonça Teles. Vanguarda europeia e modernismo brasileiro, 1987.)

 

 

a) Que movimento esse manifesto iniciou? Cite uma frase do texto que demonstre a associação proposta entre arte e tecnologia.

b) Relacione esse manifesto com o momento político que a Europa atravessava na ocasião. Relacione o manifesto e o momento econômico por que a Europa passava.

 

5. (Fgv 2018)  Observe os dois mapas.

 

No que diz respeito aos mapas, é correto afirmar que o Mapa 1 representa

a) a Europa no início do século XIX, no momento da expansão do Império Napoleônico, que se estende até a Rússia; o Mapa 2 mostra a Europa pós-Segunda Guerra, isto é, em plena Guerra Fria, com o aumento do poder da URSS e de seus satélites.   

b) a Europa no início do século XX, com os impérios Russo, Austro-Húngaro, Alemão e Otomano e as potências como a França e Reino Unido; o Mapa 2 mostra a divisão política após a Primeira Guerra, com surgimento de novos países a partir do fim desses impérios.   

c) todos os países envolvidos na Guerra dos 7 anos, entre 1756 e 1763, na Europa: França e Espanha de um lado e, Inglaterra e Portugal, de outro; Mapa 2 mostra os países da OTAN e do Pacto de Varsóvia, blocos militares surgidos no contexto da Guerra Fria.   

d) as transformações geopolíticas das decisões do Congresso de Viena em 1814-1815, reduzindo os territórios dos perdedores, como a França; o Mapa 2 mostra o resultado político da vitória dos Aliados na Segunda Guerra, como a URSS, a Inglaterra, a França e a Polônia.   

e) o momento final do processo de unificação da Alemanha, na segunda metade do século XIX, com a formação do Segundo Reich; o Mapa 2 mostra a Europa no final dos anos 1970, com a queda do Muro de Berlim e as repercussões do fim do avanço soviético.   

 

6. (Unesp 2017)  Não apenas a ameaça de confronto nuclear, mas a realidade do conflito militar, formam uma parte básica do “lado sombrio” da modernidade no século atual. O século XX é o século da guerra, com um número de conflitos militares sérios envolvendo perdas substanciais de vidas consideravelmente mais alto do que em qualquer um dos dois séculos precedentes. No presente século, até agora, mais de  milhões de pessoas foram mortas em guerras, uma proporção mais alta da população do mundo do que no século XIX, mesmo considerando-se o crescimento geral da população.

 

Anthony Giddens. As consequências da modernidade, 1991.

 

 

As duas Grandes Guerras do século XX tiveram, em alguns aspectos, causas semelhantes. Cite dois fatores comuns que desencadearam tais guerras e cite duas razões de suas naturezas destruidoras.

 

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:

Leia o texto a seguir para responder às questões abaixo.

 

Enquanto os franceses e os britânicos tinham emergido da Primeira Guerra Mundial com um profundo trauma dos horrores da guerra e a convicção de que um novo conflito deveria, se possível, ser evitado, na Alemanha só ocorreria algo parecido depois da Segunda Guerra Mundial. Os acontecimentos de 1945 levaram a uma profunda mudança na cultura popular e política da parte ocidental da Alemanha. Aos olhos desses alemães, a extrema violência de 1945 fez da Segunda Guerra Mundial “a guerra para acabar com todas as guerras”.

 

(Richard Bessel. Alemanha, 1945, 2010. Adaptado.)

 

 

7. (Unesp 2016)  Entre os fatos que poderiam confirmar a interpretação, oferecida pelo texto, sobre a atitude de franceses e britânicos depois da Primeira Guerra Mundial, pode-se incluir

a) a participação em um organismo internacional para a mediação de conflitos e o pacifismo que marcou a reação da França e da Grã-Bretanha à ascensão do nazismo.   

b) o fim da corrida armamentista entre as potências do Ocidente e do Leste europeu e a eliminação dos arsenais alojados na Europa, na Ásia e no Norte da África.   

c) a repressão imediata e violenta, por França e Grã-Bretanha, a todos os projetos belicosos e autoritários que surgiram na Europa ao longo dos anos 1920 e 1930.   

d) o acordo para a constituição de uma polícia internacional, que vigiasse as movimentações militares das grandes potências e fosse coordenada por um país não europeu, os Estados Unidos.   

e) a liberação, pela França e pela Grã-Bretanha, no decorrer das décadas de 1920 e 1930, de todas as suas colônias, para evitar o surgimento de guerras de emancipação nacional.   

 

Gabarito:  

 

Resposta da questão 1:
 [C]

 

[Resposta do ponto de vista da disciplina de História]

O gás mostarda foi usado como arma química durante a Primeira Guerra Mundial.

 

[Resposta do ponto de vista da disciplina de Química]

Esse gás, cuja fórmula molecular é foi empregado como arma química durante a Primeira Guerra Mundial.

Resposta da questão 2:
 [A]

 

Diversas alianças entre países ocorreram na primeira metade do século XX, quando ocorreram duas guerras mundiais. Apesar da rivalidade histórica, Inglaterra e França lutaram juntas, recebendo apoio dos EUA. Na Segunda Guerra Mundial, 1939-1945, EUA e URSS foram parceiros visando vencer o inimigo em comum: o nazismo. Gabarito [A].  

 

Resposta da questão 3:
 a) A partir da segunda metade do século XIX, surgiu a Segunda Revolução Industrial caracterizada pelo aço, petróleo, eletricidade. Países como Inglaterra, EUA, Alemanha e Japão estavam na dianteira desse avanço científico e industrial. Também se deu nesse cenário, a consolidação do Capitalismo Monopolista e Financeiro que aboliu a concorrência implantando os monopólios.  

 

b) Todo esse cenário de otimismo, euforia e orgulho com as novas invenções (carro, cinema, avião, etc.) foram denominadas de “Belle Époque”. O resultado desse progresso foi uma disputa entre as potências industrializadas capitalistas por mercado consumidor, matéria prima, investir capitais, etc., culminando na Primeira Guerra Mundial.  

 

Resposta da questão 4:
 a) Futurismo, cujo lançamento remete ao nome de Filippo Marinetti. Uma frase que associa Arte e Tecnologia: “uma nova beleza, a beleza da velocidade”.

b) Imperialismo/Neocolonialismo: Movimento histórico que culminou na Primeira Guerra Mundial, 1914-1918. Os países europeus viviam a “Paz Armada”, ou seja, estavam se militarizando, investindo em arsenal bélico.   

 

Resposta da questão 5:
 [B]

 

Os mapas apresentam as mudanças ocorridas no território europeu devido à ocorrência da Primeira Grande Guerra e seus Tratados de Paz. O mapa 1 é anterior ao conflito e o mapa 2 é posterior.   

 

Resposta da questão 6:
 Podemos citar como fatores comuns a (1) disputa por territórios estratégicos na Europa e a (2) disputa comercial entre as potências europeias.

E como razões destruidoras o (1) desenvolvimento tecnológico bélico (com a invenção de tanques de guerra e submarinos, por exemplo) e a (2) grande extensão dos conflitos, o que aumentava a área de destruição.  

 

Resposta da questão 7:
 [A]

 

O organismo citado era a Liga das Nações, que foi criada com o intuito de impedir a ocorrência de eventos bélicos como a Primeira Guerra.  

 

 

Publicações Relacionadas

ASCENSÃO E QUEDA DO IMPÉRIO NAPOLEÔNICO

Era Napoleônica 1799-1815

Independência da América Espanhola

Revolução Francesa

Doutrinas do século XIX

Unificações tardias: Itália e Alemanha