Carregando Idioma...

Lista de exercícios Primeiro e Segundo Reinado na FUVEST

O que mais cai na FUVEST? Como passar na FUVEST? COmo estudar para o vestibular? Listas de exercício FUVEST com gabarito.

Lista de exercícios Primeiro e Segundo Reinado na FUVEST

Estes são os dois dos quatro únicos exercícios de primeiro e segundo reinado que caíram na FUVEST nos últimos 5 anos.

1. (Fuvest 2017)  No Brasil, do mesmo modo que em muitos outros países latino-americanos, as décadas de 1870 e 1880 foram um período de reforma e de compromisso com as mudanças. De maneira geral, podemos dizer que tal movimento foi uma reação às novas realidades econômicas e sociais resultantes do desenvolvimento capitalista não só como fenômeno mundial, mas também em suas manifestações especificamente brasileiras.

 

Emília Viotti da Costa, “Brasil: a era da reforma, 1870-1889”. In: Leslie Bethell, História da América Latina, v. 5. São Paulo: Edusp, 2002. Adaptado.

 

 

A respeito das mudanças ocorridas na última década do Império do Brasil, cabe destacar a reforma

a) eleitoral, que, ao instituir o voto direto para os cargos eletivos do Império, ao mesmo tempo em que proibiu o voto dos analfabetos, reduziu notavelmente a participação eleitoral dos setores populares.   

b) religiosa, com a adoção do ultramontanismo como política oficial para as relações entre o Estado brasileiro e o poder papal, o que permitiu ao Império ganhar suporte internacional.    

c) fiscal, com a incorporação integral das demandas federativas do movimento republicano por meio da revisão dos critérios de tributação provincial e municipal.   

d) burocrática, que rompeu as relações de patronato empregadas para a composição da administração imperial, com a adoção de um sistema unificado de concursos para preenchimento de cargos públicos.   

e) militar, que abriu espaço para que o alto-comando do Exército, vitorioso na Guerra do Paraguai, assumisse um maior protagonismo na gestão dos negócios internos do Império.    

 

2. (Fuvest 2016)  Na Belle Époque brasileira, que difusamente coincidiu com a transição para o regime republicano, surgiram aquelas perguntas cruciais, envoltas no oxigênio mental da época, muitas das quais, contudo, nos incomodam até hoje: como construir uma nação se não tínhamos uma população definida ou um tipo definido? Frente àquele amálgama de passado e futuro, alimentado e realimentado pela República, quem era o brasileiro? (...) Inúmeras tentativas de respostas a todas estas questões mobilizaram os intelectuais brasileiros durante várias décadas.

 

Elias Thomé Saliba. Raízes do riso. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

 

 

Entre as tentativas de responder, durante a Belle Époque brasileira, às dúvidas mencionadas no texto, é correto incluir

a) as explicações positivistas e evolucionistas sobre o impacto da mistura de raças na formação do caráter nacional brasileiro.   

b) os projetos de valorização dos vínculos entre o caráter nacional brasileiro e os produtos da indústria cultural norte-americana.   

c) o reconhecimento e a celebração da origem africana da maioria dos brasileiros e a rejeição das tradições europeias.   

d) a percepção de que o país estava plenamente inserido na modernidade e havia assumido a condição de potência mundial.   

e) o desejo de retornar ao período anterior à chegada dos europeus e de recuperar padrões culturais e cotidianos indígenas.   

 

Gabarito:  

 

Resposta da questão 1:
 [A]

 

Resposta da questão 2:
 [A]